Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

02.03.2008 | 13:08

IBOV – Análise da Semana: 25 a 29/02

Publicado na(s) categoria(s) Análises Semanais, Ibovespa, por Dalton Vieira

Gráfico Mensal

O Ibovespa encerrou o mês de fevereiro registrando uma alta de 6,72%, enquanto o Dow Jones registrou queda de 3,03%. Nos “acréscimos” a força compradora que estava dominando o mês deu sinais de fraqueza ao não conseguir fechar acima do maior fechamento histórico (65.317) neste tempo gráfico. Além disso, não conseguiu também fechar acima da máxima (63.906) do mês de janeiro.

Gráfico Semanal

Por causa da forte pressão vendedora na sexta-feira (29) o IBOV fechou a semana em baixa de 1,73%. O candle desta semana que demonstra a força dos ursos (vendedores) na zona de resistência histórica, aumenta a probabilidade de nova mínima na próxima semana. Os próximos suportes estão na média móvel de 13 períodos (MME13) e na mínima (61.291) da semana anterior (18 a 22/02).

Gráfico Diário

No último dia da semana (29) o Ibovespa registrou forte queda de 3,15%. Além disso, superou 03 suportes:

  • 64.583 (antiga resistência do dia 27/12);
  • 63.614 (antiga resistência do dia 10/01); e
  • MME13.

O candle desta sexta-feira (29) completou o padrão de reversão chamado Evening Star, que neste caso também poderia ser chamado de Evening Doji Star (um dos mais importantes padrões dos candles). A ocorrência deste padrão de baixa em uma importante região de resistência, cuja confirmação ocorreu através de um Marobozu de baixa (grande candle que possui a abertura na máxima do dia ou próximo dela e fechamento na mínima do dia ou próximo dela), aumenta a probabilidade do IBOV entrar na “casa” dos 62.000 pontos.

Os próximos suportes no gráfico diário estão em:

  • torno de 62.800 a 62.500;
  • 61.694 – média móvel de 65 períodos;
  • 61.634 – mínima do dia 20/02; e
  • 61.271 – fechamento do dia 15/02.

Bolsas de Valores pelo mundo

A seguir o desempenho das principais bolsas de valores no mundo na sexta-feira (29).



Resultado da AIG e temor de recessão derrubam Wall Street

NEW YORK (Reuters) – As bolsas norte-americanas fecharam em forte queda nesta sexta-feira à medida que uma nova rodada de fracos dados econômicos elevaram os temores de uma recessão e um prejuízo recorde da seguradora AIG aumentou as preocupações com mais baixas contábeis no setor financeiro.

A ansiedade com a economia aumentou após um relatório apontar que as condições dos negócios no Meio-Oeste estão no pior nível em mais de seis anos e uma pesquisa separada dizer que a confiança do consumidor caiu para o menor patamar desde 1992.

O índice Dow Jones fechou a semana em baixa de 0,93%, o S&P 500 1,7% e a Nasdaq 1,38%. O índice mais significativo é o S&P 500 por ser composto por 500 ações e representar melhor o consenso do mercado. O Dow Jones é composto pelas 30 ações mais líquidas, logo representa o comportamento do big money.

Posso até estar sendo um pouco pessimista, mas acredito em uma correção mais acentuada do Ibovespa no médio prazo (03 a 09 meses), principalmente devido ao gráfico mensal que encontra-se bem esticado. Por exemplo, o mês de fevereiro foi marcado pelo descolamento do Ibovespa (+6,72%) dos principais índices Dow Jones (-3,03%), S&P500 (-3,48%) e Nasdaq (-4,93%) e este fato não é comum. O Ibovespa normalmente acompanha o comportamento das bolsas de valores dos EUA.

O que gosto nas grandes quedas (crises) são que elas revelam boas oportunidades de curto prazo e também a chance de adicionar mais ações (lotes) na carteira de longo prazo.

Tenha um ótimo domingo e uma boa semana. Até breve!

01.03.2008 | 17:03

Warren Buffet – Faturando com a moeda brasileira

Publicado na(s) categoria(s) Mercado, por Dalton Vieira

O maior investidor do mundo anunciou que obteve lucro de 4 bilhões de dólares comprando reais brasileiros nos últimos 06 anos. Warren Buffet ao comprar reais brasileiros tinha como expectativa a valorização da moeda brasileira em relação ao dólar e foi justamente o que ocorreu de 2002 até o presente momento.

Veja o vídeo abaixo com a reportagem que foi ao ar no Jornal da Globo nesta sexta-feira (29).




Este tipo de investimento normalmente é realizado no mercado de câmbio internacional, mais conhecido como Forex (Foreign Exchange). Neste mercado você investe comprando ou vendendo um determinado par de moedas. Portanto, ao vender o par de moedas Dólar x Real (USD/BRL) o investidor estará “apostando” que o valor do Dólar se desvalorizará frente ao Real. Basicamente este foi o tipo de operação realizada pelo megainvestidor Warren Buffett.

A seguir o gráfico mensal do par de moeda USD/BRL. Período: 2002 até 2008.


Para quem já leu o bom livro do Mark Tier – Investimentos: Os segredos de George Soros & Warren Buffett, não se espantaria com a compra de reais brasileiros frente ao dólar americano (ou venda de dólares frente ao real) pelo W. Buffett. Tanto ele como George Soros ficam pacientemente analisando o mercado financeiro em busca de oportunidades (pechinchas) de investimento. Quando encontram uma oportunidade, agem com alguns bilhões de dólares. Este livro destaca bem como estes megainvestidores pensam e procedem no mercado financeiro. Brilhantes ensinamentos!

Até breve!

29.02.2008 | 0:43

VALE5 – Lucro recorde em 2007

Publicado na(s) categoria(s) Vale, por Dalton Vieira

RIO DE JANEIRO, 28 de fevereiro (Reuters) – A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, registrou lucro de 4,4 bilhões de reais no quarto trimestre de 2007, alta de 29,4 por cento em relação ao lucro de 3,4 bilhões de reais obtido há um ano.

No resultado fechado de 2007, a empresa registrou lucro recorde de 20 bilhões de reais, 49,2 por cento superior aos ganhos de 13,4 bilhões de reais acumulados em 2006.

O lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações, conhecido pela sigla em inglês Ebitda, caiu para 6,43 bilhões de reais de outubro a dezembro do ano passado, contra 7,96 bilhões de reais no mesmo período de 2006.

A receita bruta da companhia atingiu 66,4 bilhões de reais em todo o ano passado, a mais elevada da história da companhia, contra 46,7 bilhões de reais em 2006.

Segundo comunicado da Vale ao mercado, a empresa conseguiu vendas recordes de minério de ferro e pelotas em 2007, totalizando 291,5 milhões de toneladas métricas.

No ano passado foram registrados também embarques recordes de níquel, com 268 mil toneladas métricas, e cobre, com 300 mil toneladas métricas.

Pelo critério contábil norte-americano (USGAP), a Vale lucrou 2,6 bilhões de dólares no quarto trimestre de 2007, contra 1,6 bilhão de dólares há um ano. Estimativa média de analistas ouvidos pela Reuters apontava para lucro de 2,3 bilhões de dólares.

Por esse critério, o Ebitda da empresa foi de 3,5 bilhões de dólares no quarto trimestre, ante 2,6 bilhões de dólares no mesmo período de 2006. Analistas previam em média Ebitda de 3,9 bilhões de dólares.

(Reportagem de Denise Luna; Edição de Marcelo Teixeira)

A VALE5 impulsionada pela boa notícia fechou o dia (28) em alta de 2,24%. O fechamento em $52,50 (na máxima do dia) superou a resistência de $52,35. Será que vai direto à próxima resistência em $55,00? Ao meu ver é o menos provável devido ao atual movimento de alta que está esticado, representando uma subida de 31,25%.

Amanhã teremos o fechamento da semana e também do mês de fevereiro, o qual foi muito positivo para o Ibovespa. No caso da VALE5 o candle de fevereiro pode representar um bom sinal de alta após o teste de dois suportes importantes.

Até breve!

28.02.2008 | 9:34

Agenda – 28 a 29/02

Publicado na(s) categoria(s) Mercado, por Dalton Vieira

A seguir agenda dos principais eventos dos dias 28 e 29/02 no Brasil e nos EUA.


Até breve!

28.02.2008 | 0:36

IBOV – Nas alturas

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Após uma subida de 13.000 pontos e 06 dias consecutivos de alta, o Ibovespa chega na zona de resistência do topo histórico. Será que ainda há força compradora suficiente para fechar acima de 65.790 ou romper a máxima histórica em 66.528 pontos? O OBV (on balance volume) indica o possível rompimento do topo histórico.

Por outro lado, o histograma do MACD já sinaliza uma divergência de baixa através das barras descendentes, enquanto o índice continua fazendo novas máximas. O fato é que neste momento o IBOV encontra-se bem esticado, portanto o risco aumenta consideravelmente para efetuar compras de curto prazo. O ideal ao meu ver é aguardar uma correção que teste algum dos suportes mencionados na análise anterior.

Enquanto isso vamos observando a escalada com os stops mais apertados (para os comprados no curto prazo).

Até breve!

27.02.2008 | 10:37

IBOV – Resistências e Suportes

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

A força dos touros (compradores) que persiste desde o excelente fechamento da semana anterior tem pela frente as seguintes resistências:

  1. 65.638 – maior fechamento do gráfico semanal;
  2. 65.790 – maior fechamento do gráfico diário; e
  3. 66.528 – máxima histórica do IBOV.

As resistências superadas de 63.614 (máxima do dia 10/01) e 64.583 (máxima do dia 27/12) serão os primeiros suportes a serem testados em uma possível correção (retração) do atual movimento de alta. Após estes suportes há também a mínima do dia 22 (63.360) e a média móvel de 13 períodos.

A seguir o gráfico diário do Ibovespa.


Até breve!

 Página 1.116 de 1.157  « Primeira  ... « 1.115  1.116  1.117  1.118 » ...  Última »