Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

22.02.2008 | 0:37

IBOV – Padrão de reversão dos candles

Publicado na(s) categoria(s) Notícias, por Dalton Vieira

Nesta quinta-feira (21) o Ibovespa formou um padrão de reversão dos candles chamado Shooting Star, bem na região de resistência destacada na análise anterior. A ação dos ursos (vendedores) nesta região deixou um grande pavio na parte superior do candle. Este fato aumenta a probabilidade baixa para o próximo pregão (22).

Além disso, ocorreu também uma divergência de baixa da LAD e do Clímax em relação ao Ibovespa. Mais dois pontos que apontam para queda na sexta.

As bolsas nos EUA fecharam o dia (21) em baixa. O Dow Jones registrou queda de 1,15%, S&P 500 1,29% e Nasdaq 1,17%. Já o Ibovespa fechou praticamente estável (0,07%). Um fato bastante interessante é que após a forte queda iniciada principalmente no dia 11/01 até 23/01, os principais índices das bolsas de valores espalhadas pelo mundo entraram em uma faixa de negociação (congestão). No entanto, o IBOV foi o único a subir e fechar acima do topo (10/01) que antecedeu o grande movimento de baixa. Até quando vai durar este descolamento, ainda mais em carreira solo?

Suportes mais próximos no IBOV: 63.614 e 63.224 (antigas resistências). Os demais suportes do gráfico diário estão abaixo dos 62.000. Será que o fechamento da semana será acima dos 63.224 pontos (máxima da semana anterior) ou dos 62.536 pontos (máxima da semana que vai do dia 14 a 18/01 e que representa uma importante resistência)? Vamos acompanhar.

Nesta sexta-feira (22) não há indicadores relevantes previstos no Brasil nem nos EUA.

Até breve!

21.02.2008 | 9:48

IBOV – Reversão no suporte

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Nesta quarta-feira (20) a maior probabilidade de baixa do Ibovespa, devido ao sinal de baixa do dia 19, parou no suporte proporcionado pelas duas médias móveis (13 e 65 períodos). O pregão do dia 20 abriu confirmando o sinal de baixa do dia anterior. Entretanto, ao atingir uma queda de 1% e praticamente encostar nos suportes supracitados, os touros (compradores) entram em ação e fizeram o Ibovespa fechar em alta de 2,33%.

O fechamento de ontem (20) foi acima de duas resistências: 63.224 (máxima do dia 14/02) e 63.614 (máxima do dia 10/01). A resistência mais importante estava em 63.614, pois era o topo que antecedia o grande movimento de baixa iniciado no dia 11/01. Este fato confirma a forte recuperação do Ibovespa, praticamente anulando a queda do mês de janeiro.

A ação dos touros aumenta a probabilidade do IBOV testar a região de resistência que vai de 64.288 (fechamento do dia 26/12) e 64.583 (máxima do dia 27/12). Um volume financeiro maior no rompimento das resistências destacadas no parágrafo anterior reforçaria ainda mais o controle da situação por parte dos compradores.

Investidores Estrangeiros

O que ainda me deixa “com um pé atrás”, em relação ao movimento de alta do IBOV, é que o saldo dos investidores estrangeiros ficou negativo na semana anterior (11 a 15/02). Além disso, abriram a semana vendendo mais do que comprando, ou seja, divergente da alta de 2,5% do dia 18/02. Enfim, é um ponto a se observar de perto.

Até breve!

20.02.2008 | 8:49

VALE5 – Engolfo de baixa na resistência

Publicado na(s) categoria(s) Treinamento, Vale, por Dalton Vieira

No segundo dia (19) após a boa notícia destacada na análise anterior, um novo gap de abertura ocorreu devido a empolgação dos touros (compradores). Entretanto, ao testar a resistência em $50,00 do gráfico diário (figura ao lado), proporcionada pela máxima do topo do dia 10/01, os ursos (vendedores) entraram em ação.

A pressão vendedora na resistência proporcionou um padrão de reversão dos candles chamado Engolfo de Baixa, o que aumenta a probabilidade de baixa para o pregão desta quarta-feira (20). Outro detalhe interessante a observar é que mais uma vez não houve um fechamento acima da média móvel de 65 períodos (resistência), demonstrando o enfraquecimento dos touros.

O próximo suporte importante no gráfico diário está em $47,00, proporcionado pelo gap de alta do dia 18. Observe também que junto dele está média móvel de 13 períodos, o que aumenta a sua importância. Vamos acompanhar!

Até breve!

Importante: Último dia de inscrição para o curso Aprendendo a Operar no Mercado de Ações em Taubaté/SP (23 e 24 de fevereiro). Clique aqui e saiba mais!

19.02.2008 | 9:26

VALE5 – Impulsionando o Ibovespa

Publicado na(s) categoria(s) Vale, por Dalton Vieira

Nesta segunda-feira (18) a VALE5 fechou em forte alta de 5,08% e impulsionou a alta do Ibovespa, que fechou o dia em alta de 2,5%. Veja a seguir a boa notícia que proporcionou a alta da VALE.

Vale consegue aumento de até 71% para o minério em 2008

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Vale anunciou nesta segunda-feira que após meses de negociações fechou acordos com siderúgicas asiáticas para aumentos de 65 e de 71 por cento nos valores do minério de ferro que exporta.

Os aumentos ficaram acima do que era esperado pelo mercado, de algo entre 30 e 50 por cento, elevando os papéis da empresa na Bolsa de Valores de São Paulo. Analistas disseram que o fato eleva o poder da empresa na negociação para a compra da mineradora anglo-suíça Xstrata.

O minério de ferro corresponde a cerca de 40 por cento da receita global da Vale. O ajuste de pelotas, um minério enobrecido, responsável por 9 por cento da receita da Vale, ainda não foi fechado.

Essa é a primeira vez que a mineradora brasileira consegue preços diferenciados para o ajuste do minério e reflete a melhor qualidade do produto retirado do Pará.

Esta ótima notícia fez com que os touros (compradores) ficassem dispostos a pagar preços mais altos para adquirir as ações da VALE5. Sinal disso foi que a primeira negociação do dia da VALE5 foi a $49,20, sendo que o último negócio na sexta-feira (15) foi a $46,50. Esta diferença representou uma alta de 5,8% já na abertura do pregão e também um forte gap de alta no gráfico diário (figura ao lado).

Agora é avaliar se a pressão compradora continuará nesta ação no decorrer da semana, fazendo com que feche na sexta-feira (22) acima da máxima ($48,59) da semana passada e da média móvel exponencial de 13 períodos do gráfico semanal. Seria fantástico se a VALE5 voltasse para testar o suporte do gap de alta em $47,00 e na seqüência emitisse um sinal de alta. Bem, esta é uma possível estratégia de compra que pode ser alterada de acordo com o desenrolar da semana.

No momento a VALE5 está testando a resistência proporcionada pela média móvel de 65 dias. As próximas resistências estão em:

  • $50,00 – Máxima do topo do dia 10/01;
  • $52,35 – Máxima do topo do dia 27/12; e
  • $55,00 – Máxima do topo do dia 07/12.

Até breve!

18.02.2008 | 0:09

Análise da Semana: 11 a 15/02

Publicado na(s) categoria(s) Análises Semanais, Fluxo dos Investidores, Ibovespa, por Dalton Vieira

Gráfico Semanal

A semana no Ibovespa terminou com alta de +3,72%. A alta poderia ter sido maior não fosse a ação dos ursos (vendedores) na resistência em 62.536 pontos. Este foi o ponto negativo da semana, onde a pressão vendedora “deixou” o pavio praticamente do tamanho do corpo do candle na importante resistência, proporcionada pela máxima da semana de 14 a 18/01.

Os pontos positivos foi que o IBOV fechou acima da máxima da semana anterior e da média móvel de 13 períodos (MME13), retornando ao terreno dos touros (compradores).

Gráfico Diário

Na sexta-feira (15) o Ibovespa confirmou o sinal de baixa do dia anterior e fechou o dia em baixa de 0,88%. O lado positivo desta baixa foi o fechamento acima da suporte em 61.186 pontos, que foi uma importante resistência no início da semana. Os próximos suportes neste tempo gráfico estão em 60.645 e MME13.

A semana encerrou com mais pontos positivos do que negativos. Entretanto, ao meu ver os critérios para realizar uma compra nesta semana são maiores do que em outro cenário. O motivo é que há alguns pontos negativos consideráveis, como:

  1. A resistência no semanal em 62.536 pontos;
  2. A resistência no diário em 63.614 pontos, que é a principal por anteceder o forte movimento de baixa que chegou aos 53.010 pontos.
  3. O saldo dos investidores estrangeiros que estava positivo em mais de R$ 800 milhões, sofreu uma forte baixa no dia 13. O saldo continua positivo acima dos R$ 100 milhões, mas a baixa do último dia de registro (13) representou a baixa no IBOV nos dias 14 e 15.

Na minha opinião o fechamento da semana que representaria um forte sinal de alta seria acima de 62.536 pontos. Agora é acompanhar de perto esta semana para monitorar os rastros do big money. A segunda-feira (18) provavelmente será de baixo volume financeiro devido ao feriado nos EUA (President’s Day).

Shooting Star

As principais ações da Bovespa (VALE5 e PETR4) terminaram a semana com a formação do padrão de reversão dos candles chamado Shooting Star (gráfico semanal), o qual ocorre na máxima de um movimento de alta. O sinal de reversão mais representativo é o da VALE5, pois ocorreu abaixo da MME13 e não conseguiu fechar acima de $47,05. Ambos os sinais necessitam de confirmação. De qualquer forma são mais dois pontos para aumentar os critérios de uma possível compra nesta semana.

Até breve!

14.02.2008 | 23:44

Sinal de baixa na resistência

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Petrobras, Vale, por Dalton Vieira

Nesta quinta-feira (14) o Ibovespa reverteu a alta do dia e fechou em queda de 1,23%, pert0 da mínima do dia em 61.818 pontos. O próximo pregão (15) que encerrará a semana será importante para sabermos a força do atual movimento de alta e a estratégia para a próxima semana.

Neste momento há pontos importantes de suporte e resistência para esta sexta-feira (15). São eles:

  1. Resistência – no gráfico diário em 63.224 pontos;
  2. Resistência – no semanal em 62.536 pontos;
  3. Suporte – média móvel simples de 65 períodos no diário;
  4. Suporte – 61.186 pontos no diário (antiga resistência rompida – mudança de polaridade).

Bovespa reverte alta e fecha em queda após Bernanke

SÃO PAULO (Reuters) – A Bolsa de Valores de São Paulo anulou a alta exibida pela manhã e fechou em queda nesta quinta-feira, após um discurso do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, e de a agência de classificação Moody’s ter cortado o rating de uma importante seguradora de bônus nos Estados Unidos.

Engolfo de Baixa

As duas principais ações da Bovespa, PETR4 e VALE5, fecharam o dia (14) com a formação do padrão de reversão dos candles chamado Engolfo de Baixa no gráfico diário. Este padrão sinaliza uma maior probabilidade de baixa para o próximo pregão em ambas ações.

PETR4

O sinal de baixa nesta ação ocorreu na resistência em $85,47, proporcionada pelo topo do dia 10/01. O Engolfo de Baixa em uma resistência importante aumenta a probabilidade de haver uma nova mínima no próximo dia. Próximos suportes no gráfico diário (figura ao lado):

  • $82,63 – Máxima do dia 30/01;
  • Média móvel de 13 períodos (MME13) – em torno de $81,42.

VALE5

O Engolfo de Baixa nesta ação cobriu o corpo de dois candles anteriores, sendo um deles um Doji, e ocorreu justamente na MME13 do gráfico semanal. Este fato aumenta a probabilidade de ocorrer amanhã (15) o teste do suporte em $47,05, proporcionado pelo gap de alta do dia 12. Após este suporte, o próximo será MME13 do gráfico diário (figura ao lado).

O ponto que não potencializa ainda mais os sinais de baixa na PETR4 e VALE5 é o fato do volume de negociações do dia ter sido abaixo da média. Um padrão de reversão dos candles com um alto volume (acima da média) intensifica o sinal.

Até breve!

 Página 1.120 de 1.160  « Primeira  ... « 1.119  1.120  1.121  1.122 » ...  Última »