Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

07.08.2007 | 20:17

Confirmação do padrão de reversão

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Vale, por Dalton Vieira

Hoje, dia 07/08, o Ibovespa passou boa parte do dia oscilando entre a baixa e a alta, aguardando o anúncio da taxa de juros americana. Conforme esperado pelo mercado, o FED (banco central norte-americano) manteve a taxa de juros em 5,25%. Minutos após o anúncio do FED o IBOV, acompanhando a alta do Dow Jones, fechou em alta de +1,34%.


Projeção do Fed para economia sustenta alta de Wall Street
NOVA YORK (Reuters) – As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta terça-feira, depois que o Federal Reserve disse que ainda espera crescimento econômico moderado mesmo que as condições de crédito tenham ficado mais apertadas para algumas empresas e consumidores.

Notícia na íntegra – Reuters


Os pontos positivos da pressão compradora de ontem (06/08), destacados na análise anterior Segue a forte volatilidade, aumentaram a probabilidade de alta para o pregão desta terça-feira. Esta probabilidade foi confirmada hoje com o IBOV fechando acima da máxima do candle de ontem, conforme podemos observar no gráfico Diário (figura acima). O fechamento acima de 53.207 confirma o padrão de reversão (Hammer) dos candles.

Este sinal de alta aumenta a probabilidade do Ibovespa testar a resistência em 54.690 pontos. Na minha opinião, um fechamento acima deste valor intensificará a continuidade do movimento de alta para testar a próxima resistência em 55.998 pontos. De qualquer forma é bom estarmos atentos ao ursos (vendedores), pois o fechamento de hoje “respeitou” (não conseguiu fechar acima) a média móvel de 65 períodos. Este é o ponto negativo do sinal de alta de hoje.

Hoje a VALE5 (Vale R Doce PNA) também confirmou um padrão de reversão, semelhante ao IBOV, em um importante suporte ($75,10). Veja a figura ao lado do gráfico Diário da VALE5. Percebam que este suporte é uma antiga resistência de 03 topos, sinalizados com a letra T, por isso o descrevi como um importante suporte. Além disso, o sinal de alta ocorreu na média móvel de 65 períodos, o que aumenta a probabilidade da continuidade deste movimento de alta. Próximas resistências em $81,10 e $84,20.

Vamos ver se, no decorrer desta semana, o Ibovespa confirma este princípio de reação, após o forte movimento de baixa das duas últimas semanas.

Obrigado pela leitura. Até breve!

06.08.2007 | 19:43

IBOV – Segue a forte volatilidade

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

No final da análise anterior, “IBOV – Semana da volatilidade“, citei um comentário da Miriam Leitão que informava que a volatilidade tinha grande chances de continuar. Realmente, começamos a semana com forte volatilidade. Hoje, dia 06/08, o Ibovespa após estar em queda acentuada de -2,89% fechou em alta de +0,46%, motivado pela forte alta do índice Dow Jones (+2,18%).

Bolsas dos EUA sobem forte, Dow tem maior alta desde 2003
NOVA YORK (Reuters) – As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em forte alta nesta segunda-feira, recuperando-se da queda acentuada de sexta-feira, com investidores comprando ações de empresas do setor financeiro, que tinham caído muito.
Notícia na íntegra – Reuters

No gráfico Diário (figura ao lado) houve um contra-ataque dos touros (compradores) após o IBOV entrar na zona de suporte proporcionada pelo fundo de 08/06/2007, entre 51.797 e 50.884 pontos. O contra-ataque dos touros formou um Hammer (figura dos candlesticks) no suporte. Percebam que a força vendedora que iniciou o pregão de hoje, não conseguiu sustentar o IBOV abaixo da mínima (52.627) do dia 26/07. É a segunda vez que oscila abaixo deste valor, mas não consegue fechar abaixo. Este fato torna este suporte importante para uma possível continuidade ou reversão deste movimento de baixa.

Veja abaixo os pontos positivos da pressão compradora de hoje:

- Não houve um fechamento abaixo da mínima de sexta-feira (03/08) nem do dia 26/07;
- Após o início da queda é a primeira vez que o volume de um dia de alta é superior ao volume de um dia de baixa;
- O OBV (on balance volume) voltou a acumular (alta).

Desta forma, se no pregão de amanhã houver um fechamento acima da máxima de hoje e com um bom volume de negociações, teremos a confirmação de um padrão de alta dos candles. No entanto, é bom destacar que há resistências importantes a serem superadas, para que haja um sinal mais forte da retomada do controle da situação por parte dos touros. São elas: média móvel de 65 períodos, 54.690 e 55.998 pontos.

Amanhã, dia 07/08, será um dia importante, pois 15:15hs o FED (banco central norte-americano) anunciará a taxa de juros americana, que atualmente é de 5,25%.

Fed deve avaliar na terça peso do mercado de crédito na economia
WASHINGTON (Reuters) – Autoridades do Federal Reserve terão que avaliar na terça-feira como o cenário de turbulência nos mercados financeiros e condições mais restritivas de crédito pode afetar a economia norte-americana. E podem dar alguma dica se estão preocupados com as perspectivas de crescimento.
Notícia na íntegra – Reuters

Obrigado pela leitura e até breve!

03.08.2007 | 20:43

IBOV – Semana da Volatilidade

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Na análise anterior, “Foco no mercado interno“, mencionei “Vamos ver como se comportará o mercado amanhã, onde teremos indicadores de relevância de média para alta“. Os dados dos indicadores dos EUA não foram bem vistos pelos investidores.

Mercados europeus recuam com decepção sobre dados nos EUA
PARIS (Reuters) – As bolsas de valores européias fecharam em queda nesta sexta-feira, depois que dados mais fracos que o esperado sobre o mercado de trabalho e o setor de serviços dos Estados Unidos aumentaram as preocupações com a saúde da maior economia do mundo.

Por aqui não foi diferente, o Ibovespa nesta sexta-feira (03/08) fechou em forte baixa de -3,37%. No gráfico Diário (figura ao lado) ocorreu o rompimento do suporte em 52.627, mínima do dia 26/07. Nas minhas análises anteriores para o IBOV destaquei que a maior probabilidade era a de ocorrer uma mínima inferior a da semana passada, pois estávamos no terreno dos ursos (vendedores). O fechamento respeitou o suporte de 52.627, porém foi o menor fechamento desde o início da queda e também consegue fechar abaixo das mínimas de todos os candles desta semana. O que aumenta a probabilidade da continuidade deste movimento de baixa.

Mais uma vez observe que o volume do dia de baixa é superior ao dia de queda. O que isto quer dizer? Que o grupo dominante (ursos) estão com mais apetite do que os touros (compradores).

No gráfico Semanal (figura ao lado) a semana fechou formando um Doji. Desta forma, a próxima semana tende a ser muito importante, na minha opinião, pois se o fechamento da próxima sexta-feira for superior a máxima (55.662) desta semana (30/07 a 03/08), teremos então um sinal de alta. Por outro lado, um fechamento abaixo da mínima (52.574) representará uma maior probabilidade de haver uma correção maior, testando os suportes do gráfico diário em 50.884 e 50.214 pontos.

Será que a volatilidade vai continuar?

…as bolsas andam realmente “nervosas”. O índice que mede a volatilidade no S&P chegou nesta quarta aos 26%. Para se ter uma idéia, nos últimos três anos, ele vinha oscilando em torno dos 10%. Quando a bolsa opera sem tendência definida, aumenta bastante o risco do investidor, pois fica bem mais difícil saber a melhor hora para entrar e para sair.

Texto extraído de um artigo do site da Miriam Leitão, destacando que a volatilidade tem grande chances de continuar.


Aproveite e clique aqui para assistir ao vídeo dos comentários da Miram Leitão no Bom Dia Brasil.


Obrigado pela leitura. Tenha um bom final de semana!

03.08.2007 | 17:10

Julho 2007 – Recorde em Vendas

Publicado na(s) categoria(s) Fluxo dos Investidores, por Dalton Vieira

O saldo (compras – vendas) da participação dos investidores estrangeiros na Bovespa é o mais negativo desde 1995, conforme mostra o gráfico abaixo.


O saldo dos invest. estrangeiros (SIE) em julho/07 foi de aproximadamente -3,25 bilhões de reais. São dois meses consecutivos em que o volume de vendas destes investidores supera, e muito, o de compras. No mercado mundial tivemos uma semana de forte volatilidade, com o fechamento da semana negativo no Ibovespa. De acordo com alguns economistas, isso é apenas sinal de que está aumentando mundialmente a aversão ao risco e que o investidor está fugindo em busca de mais segurança. Observe no gráfico abaixo a trajetória do SIE após atingir a máxima no mês de abril.


Veja que apesar do SIE ter ficado positivo no mês de maio, foi inferior aos 03 meses anteriores. No mês de junho já tivemos um saldo bem negativo (-2,08 bilhões de reais), ou seja, um sinal de alerta foi dado, inclusive destaquei anteriormente aqui no blog. Por que um sinal de alerta? Porque os investidores que são os responsáveis pela maior participação no volume total da Bovespa, simplesmente mudaram, por algum motivo, o lado das suas operações. Mas qual foi o motivo? Sinceramente, há vários motivos. No entanto, tecnicamente a informação que retiro destes dados é que o “big money” (grana alta) ou “smart money” (dinheiro esperto) está vendendo muito mais do que comprando.

O big money não cresceu sendo burro. Os grandes investidores tendem a ser mais esclarecidos e bem-sucedidos do que a média – do contrário, deixariam de ser grandes investidores. Quando o big money gravita para um lado do mercado, pense em operar nessa direção.

Desta forma, acredito que a partir do início do mês de julho/07, a melhor estratégia seria aguardar pacientemente uma provável correção da tendência de alta do Ibovespa e sinais mais fortes da retomada do movimento de alta. Em relação a participação dos investidores no volume total da Bovespa, veja abaixo o percentual de participação de cada categoria no mês de julho/07.


Obrigado pela leitura. Tenha um bom final de semana!

03.08.2007 | 2:17

Introdução à Análise Técnica

Publicado na(s) categoria(s) Análise Técnica, Aprendizado, por Dalton Vieira

Metodologias usadas na hora de investir

A seguir alguns dos métodos usados para se investir no mercado de ações:

1. Análise Técnica – Também conhecida como análise gráfica, é um método de avaliação que consiste em estudar o comportamento dos preços, através dos seus movimentos no decorrer de um determinado período. O analista técnico busca identificar padrões gráficos que se repetem periodicamente, com o objetivo de auxiliar suas negociações no mercado financeiro.

2. Análise Fundamentalista – Este método de avaliação é baseado em estudar a receita líquida, os balanços patrimoniais, o EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization – o lucro antes das despesas financeiras, impostos, depreciação e amortização), bem como o setor de atuação da empresa e a situação econômica do país. O analista fundamentalista busca saber como está a “saúde” da empresa, visando apoiar sua decisão de investimento.

3. “Achismo” (Bola de Cristal) - Geralmente este é o “método de avaliação” mais usado pelas pessoas que começam a investir em ações. Por meio de notícias veiculadas pelos jornais, televisão e outros, o investidor acha que uma determinada ação vai se valorizar e então decide investir nela. Outra forma também muito usada é seguir “dicas” de outras pessoas, como por exemplo: a ação da empresa X vai subir uns 40% até o final do ano.

Investir em uma ação usando o “achismo”, sem nenhum tipo de avaliação (técnica e/ou fundamentalista), é como comprar boi ou avestruz sem saber se os animais existem e se são de boa qualidade. Normalmente esta “metodologia de investimento” não traz bons resultados, fazendo com que o investidor individual desista de aplicar seu capital em ações após um ou outro prejuízo.

Análise Técnica

“A análise técnica é psicologia social aplicada. Seu objetivo é identificar tendências e mudanças no comportamento das multidões, a fim de tomar decisões inteligentes sobre as operações no mercado.”

O que é o Preço?

Cada ação possui um determinado valor (preço). O que é o preço? É o consenso de valor entre compradores e vendedores ao negociar uma ação. O preço da ação sobe se os compradores estão com mais apetite do que os vendedores. O preço da ação cai se os vendedores estão com mais apetite do que os compradores.

Escala Gráfica

Os estudos da análise técnica são realizados por intermédio de gráficos, limitados por um eixo vertical (Y) de preço e outro horizontal (X) de tempo, conforme exibido na figura abaixo.


Escala Logarítmica versus Aritmética do eixo Y (preço)

# Aritmética – mede os movimentos dos preços em termos unitários.

# Logarítmica – mede os movimentos dos preços em termos percentuais.

Estudo de Caso:
Suponhamos que o preço de uma ação suba de $10,00 para $60,00 em um período. O movimento do preço de $10,00 para $20,00 terá a mesma distância vertical de $50,00 para $60,00, ou seja, 10 pontos na escala aritmética. No entanto, na escala logarítmica a distância vertical não será a mesma. Por quê? Porque quando o preço sobe de $10,00 para $20,00 a valorização é de 100% e quando sobe de $50,00 para $60,00 a valorização é de 20%. Portanto, na escala logarítmica a primeira distância será de 100 pontos e a segunda de 20 pontos.

A seguir dois gráficos mensais nas escalas aritmética e logarítmica. Observe a diferença dos gráficos no eixo Y (preço).



Tipos de Gráfico

Há diversos tipos de gráfico representando a escala preço x tempo. Os 03 tipos mais usados são: Barras, Candlesticks e Linha. Veja abaixo a figura ilustrando cada um destes:


Gráfico de Barras

Cada barra é a representação gráfica da oscilação do preço de um determinado ativo, no decorrer de um período (exemplo: dia, semana ou mês). A barra é constituída de 04 preços. São eles: Abertura, Fechamento, Máxima e Mínima. A seguir a definição de uma barra.


Observe que a barra é uma linha vertical contendo um traço lateral esquero e um direito. O traço esquerdo é o preço de abertura e o direito o preço de fechamento. Se o preço de fechamento for superior ao de abertura, então temos uma barra de alta. Se o preço de fechamento for inferior ao de abertura, então temos uma barra de baixa. Os extremos superior e inferior da barra representam a cotação máxima e mínima, respectivamente, de um ativo em um intervalo de tempo. Quanto mais alta for a barra (linha vertical), maior terá sido a oscilação dos preços (diferença entre a máxima e a mínima) no período.

Veja abaixo um exemplo do gráfico diário de barras, muito utilizado pelos analistas técnicos:


Gráfico de Candlesticks

Cada candlestick (candle), conhecido também como vela, é a representação gráfica da oscilação do preço no decorrer de um determinado período (exemplo: dia, semana ou mês). Os preços que compõem um candle são: Abertura, Fechamento, Máxima e Mínima. Veja abaixo a definição de um candle.


Na figura acima o candle com o corpo de cor branca representa alta, sendo o preço de fechamento superior ao de abertura. O candle com o corpo de cor preta representa baixa, sendo o preço de fechamento inferior ao de abertura.

Os candles são amplamente conhecidos pelos analistas técnicos, pois possuem formações que podem representar padrões de reversão ou continuidade de um tendência de alta ou baixa. Veja abaixo um exemplo do gráfico diário de candles.


Gráfico de Linha

É a representação gráfica do preço de fechamento de cada período por intermédio de uma linha. Veja abaixo um exemplo de um gráfico diário de linha.


Periodicidade

Os analistas técnicos usam determinados tempos gráficos para estudar o comportamento dos preços de um ativo financeiro. Exemplos de alguns tempos gráficos: horário, diário, semanal e mensal. Quanto maior o tempo gráfico usado pelo analista, maior tende a ser a duração (prazo) de suas operações (investimentos).


Cada barra ou candle de um gráfico semanal representa a oscilação dos preços no decorrer da semana (segunda a sexta-feira). Neste caso, o preço de abertura é o valor da primeira negociação ocorrida no início da semana, após a abertura do pregão Bovespa. Já o preço de fechamento é a última negociação ocorrida em uma ação no final da semana, antes do encerramento do pregão. A máxima e mínima da seman
a é o maior e o menor valor negociado, respectivamente, de uma ação no decorrer da semana.

Tempos gráficos inferiores a um dia (horário e minutos) são geralmente usados para realizar operações intraday (daytrade), ou seja, compra e venda de uma ação no mesmo dia.

A seguir alguns exemplos de tempos gráficos:

“A consciência do tempo é um sinal de civilização. As pessoas sensatas têm consciência do tempo, ao passo que alguém que age impulsivamente ignora o tempo. Os analistas de mercado que prestam atenção ao tempo estão conscientes de uma dimensão oculta para as multidões.”
ALEXANDER ELDER

Como usar a periodicidade dos gráficos?

A seguir alguns exemplos de estratégias para se trabalhar com a periodicidade dos gráficos.

1. Ao analisar o gráfico diário de uma ação para identificar os possíveis pontos de entrada em uma operação, primeiramente analise o gráfico semanal. Seu objetivo é operar no gráfico diário a favor da tendência e do grupo dominante (compradores ou vendedores) no gráfico semanal.

2. Ao analisar o gráfico semanal de uma ação para identificar os possíveis pontos de entrada em uma operação, primeiramente analise o gráfico mensal. Seu objetivo é operar no gráfico semanal a favor da tendência e do grupo dominante no gráfico mensal.

Quanto maior o tempo gráfico, maior a importância dos padrões (sinais) gráficos.


Persistência
“Nada no mundo pode tirar o lugar da persistência. O talento não; nada é mais comum do que homens fracassados mas talentosos. O gênio não; gênio não reconhecido é quase um provérbio. A educação também não; o mundo está cheio de homens instruídos desamparados. Persistência e determinação são onipotentes. O lema “vá em frente” resolveu e ainda resolverá os problemas da raça humana.”
CALVIN COOLIDGE

Passo anterior: Introdução ao Mercado de Ações

Próximo passo: Princípios Essenciais

02.08.2007 | 20:10

Foco no mercado interno

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Sabesp, por Dalton Vieira

O pregão de hoje (02/08) foi marcado por uma certa volatilidade, com o foco dos investidores voltado para os lucros corporativos (balanços trimestrais). No entanto, como podemos observar no gráfico Diário (figura ao lado) o volume de negociações foi muito baixo em relação aos dias anteriores.

O volume financeiro da sessão ficou em 3,55 bilhões de reais, o mais baixo desde 4 de julho, feriado nos Estados Unidos, e da média diária do ano, de 4,1 bilhões de reais.
fonte: Reuters

Apesar da alta de +0,84% do Ibovespa, continuamos dentro do candle do dia 26/07, estabelecendo assim uma pequena congestão no gráfico Diário. O destaque do dia, das ações que compõem o índice Bovespa, foi a Sabesp ON (SBSP3) com alta de +7,13% e um bom volume de negociações, sendo 105,68% superior ao dia anterior. No gráfico Diário desta ação (figura ao lado), temos bons sinais de alta, ocasionados pelo candle de hoje (02/08). São eles:

1. Fechamento acima da máxima do candle (Doji) do dia 26/07 ($46,08);
2. Rompimento da resistência em $48,32, inclusive fechando acima deste valor;
3. Nova máxima no OBV(on balance volume), voltando a acumular.

Se amanhã o fechamento desta ação se mantiver acima de $48,32, aumenta a probabilidade da continuidade da tendência de alta. Isto seria um sinal bem significativo após um padrão de baixa no gráfico Semanal, ocorrido na semana passada (23 a 27/07).

Vamos ver como se comportará o mercado amanhã, onde teremos indicadores de relevância de média para alta. São eles:

# no Brasil: IPC-Fipe (07:00h) e Pesquisa industrial mensal – Produção Física(09:30h)

# nos EUA: Relatório de desemprego (09:30h – taxa de desemprego, média de ganhos por hora e variação na folha de pagamento) e Não manufaturados ISM (11:00h)

Obs.: Os eventos acima são referentes ao mês de julho/07.

Obrigado pela leitura. Até breve!

 Página 1.207 de 1.217  « Primeira  ... « 1.206  1.207  1.208  1.209 » ...  Última »