Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Ibovespa

01.07.2008 | 21:18

IBOV – Abaixo dos 63.400 pontos

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Em dia (01) de forte volatilidade nos mercados internacionais o Ibovespa abriu o mês de julho em baixa de 2,49%. A seguir uma das justificativas para esta queda:

De acordo com profissionais do mercado, a principal explicação para o movimento foi a saída dos gestores de fundos de investimentos da ponta compradora, movimento que garantiu valorização do Ibovespa nas últimas duas sessões de junho. Foi o que garantiu às carteiras atreladas ao índice fechar o semestre no azul.
Fonte: Reuters

Com a queda de hoje (01) o IBOV ficou negativo 0,77% no ano, coerente com o saldo negativo dos estrangeiros na Bovespa. O fechamento do dia em 63.396 pontos foi abaixo de uma pequena zona de suporte do gráfico diário (figura ao lado) em torno de 63.650 a 63.700 pontos, o que pode levar o índice a testar sua LTA (linha de tendência de alta) e o suporte em 61.466 pontos.

O lado positivo do dia foi que os índices Dow Jones e S&P500 na parte da tarde reverteram a queda da manhã, formando um padrão de reversão dos candles após um grande movimento de baixa. Veja a seguir o gráfico diário do DJI.


Vamos ver se no próximo pregão o IBOV acompanha esta provável correção dos índices Dow Jones e S&P500.

Até breve!

01.07.2008 | 0:18

IBOV – Junho: O início de uma correção maior?

Publicado na(s) categoria(s) Fluxo dos Investidores, Ibovespa, por Dalton Vieira

Gráfico Mensal

O mês de junho fechou registrando uma queda de 10,44%, a maior desde abril de 2004. O forte candle de baixa deste mês sinaliza uma correção maior para o Ibovespa, principalmente após reverter o candle de alta do mês anterior que registrou o maior giro financeiro da história (R$ 102,75 bilhões).

Desta forma, a maior probabilidade é do IBOV buscar o patamar dos 60.000 pontos. Apenas por curiosidade, no seu gráfico mensal observe por exemplo o que aconteceu no mês seguinte após o candle de maio/2005 (9,5% de baixa) e abril/2004 (11,45% de baixa). Pois é, não é certeza da história se repetir e o IBOV cair no próximo mês, mas a conjuntura atual da economia está coerente com o sinal de baixa deste mês de junho. Vamos a alguns pontos:

  • Crise na economia americana (recessão);
  • Petróleo e outras commodities em um patamar elevadíssimo de preço. Por exemplo o petróleo está próximo dos U$ 150,00;
  • O preço elevado das commodities impulsiona a inflação em diversos países;
  • A inflação impulsiona a alta dos juros para frear o consumo e conseqüentemente segurar ou até reduzir o preço das commodities.
  • Taxa de juros subindo e consumo caindo freiam o crescimento da economia mundial.

Enfim, o cenário aponta para uma correção maior do Ibovespa, que inicialmente poderá testar os 60.000 pontos. Suportes importantes neste tempo gráfico:

  • 60.965 pontos – mínima de abril/2008;
  • 59.490 pontos – fechamento de janeiro/2008;
  • 53.010 pontos – mínima de janeiro/2008.

Gráfico Semanal

O último candle deste tempo gráfico (figura ao lado) formou um doji no suporte de 63.705 pontos, proporcionado pela mínima do grande candle de alta que rompeu o antigo topo histórico. O que poderia esboçar uma reação maior do IBOV nas próximas semanas? Um fechamento desta semana acima da máxima (66.307) da semana anterior e preferencialmente acima da média móvel exponencial de 13 períodos (MME13).

A seguir as resistências onde poderá ocorrer uma pressão vendedora.

  • 66.307 – máxima da semana anterior;
  • 66.535 – MME13;
  • 69.028 – máxima da semana do dia 16 a 20 de junho.


Gráfico Diário

No momento neste tempo gráfico o IBOV está respeitando o suporte em 63.825 pontos, proporcionado pela mínima do candle do dia 30. Os últimos dois pregões foram de alta, mas sem grande importância por causa do baixo e decrescente volume financeiro.

E o que demonstraria uma maior presença dos compradores (touros) e um possível sinal de uma correção maior do grande movimento de baixa do índice? Um fechamento acima da máxima do dia 26 (65.804) e também da MME13. O ideal seria fechar acima dos 67.000 pontos, pois de 65.084 até os 67.000 temos uma importante zona de resistência, local onde poderá ocorrer a ação dos ursos (vendedores).

Participação dos Investidores – 26/06

A seguir a participação dos investidores na Bovespa, referente ao mês de junho até o dia 26.


Os investidores estrangeiros seguem vendendo mais do que comprando. Resultado, o saldo deste grupo de investidores está negativo R$ 7,57 bilhões dentro do mês de junho. Provavelmente veremos um novo recorde na Bovespa, a maior saída de capital estrangeiro em um único mês. Vamos aguardar os dois últimos dados (27 e 30/06).

O cenário atual demonstra uma dificuldade maior para operações de médio prazo e boas oportunidades de curtíssimo prazo, através compras muito próximas a suportes importantes.

Até breve! Tenha uma ótima semana.

26.06.2008 | 23:36

IBOV – Queda maciça e reversão do fundo

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Nesta quinta-feira (26) das 66 ações que compõem o índice Bovespa apenas 04 fecharam em alta, as outras 62 fecharam em baixa. Veja a seguir as maiores baixas:


Com o desempenho ruim da maioria das ações o Ibovespa fechou o dia em baixa de 2,9%, abaixo dos 64.000 pontos. Na análise de ontem (25) comentei o ponto negativo do dia:

O fato negativo do dia foi que na última hora de pregão do mercado americano os índices Dow Jones e S&P500 recuaram fortemente, revertendo a subida que ocorreu após a divulgação de manutenção da taxa de juros.

Pois é, este fato pesou no pregão de hoje. O Dow Jones (DJI)simplesmente caiu 3,03% e o S&P 500 2,94%. O pior foi que o DJI fechou abaixo de uma importante zona de suporte com um grande candle de baixa, fechando na mínima do dia e com um grande volume financeiro. Este fato pode levar o DJI a buscar o suporte em 10.600 pontos, principalmente se a semana terminar abaixo de 11.600 pontos. A seguir o gráfico diário do DJI.


O candle de hoje no Ibovespa reverteu o fundo e o sinal de alta do dia anterior (25), semelhante ao que aconteceu no dia 18. Depois da reversão do dia 18 o índice caiu 3.500 pontos. Se o índice seguir esta tendência vamos buscar os 60.000 pontos, local onde está a média móvel de 65 períodos no gráfico semanal. Antes deste patamar há os seguintes suportes:

  • 63.705 – mínima do candle do gráfico semanal responsável pelo rompimento do antigo topo histórico
  • 62.400 – LTA (linha de tendência de alta do gráfico diário)
  • 61.466 – mínima do dia 14/04 (fundo).

Caso o IBOV feche o próximo pregão (27) abaixo de 63.705 pontos aumentará a probabilidade de testar os 60.000 pontos. O cenário no médio prazo não é bom, porém no curtíssimo prazo entradas (compras) nos suportes importantes tornam-se interessantes. Em menos de um mês o Ibovespa perdeu praticamente todo o ganho de 2008.

Vamos acompanhar o desfecho da semana. Até breve!

26.06.2008 | 0:47

FED mantém a taxa de juros e Ibovespa sobe

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Nesta quarta-feira (25) o FED anunciou a manutenção da taxa de juros dos EUA em 2% ao ano. Após este anúncio o Ibovespa ampliou a alta do dia e fechou em 65.853 pontos, alta de 2,63%.

A alta de hoje (25) confirmou um fundo no IBOV após testar ontem (24) os suportes em 63.825 (gráfico diário) e 63.705 (gráfico semanal). Este sinal de alta acompanhado de um bom volume financeiro, acima da média dos últimos 21 dias de pregão, aumenta a probabilidade de ocorrer o teste das seguintes resistências:

  • 66.610 – máxima do dia 20;
  • 66.701 – média móvel exponencial de 13 dias (MME13);
  • 67.007 – MME13 do gráfico semanal;
  • 67.021 – média móvel de 65 dias.

Se houver um bom fechamento acima desta importante região de resistência, o Ibovespa poderá buscar novamente os 69.000 pontos.

O fato negativo do dia foi que na última hora de pregão do mercado americano os índices Dow Jones e S&P500 recuaram fortemente, revertendo a subida que ocorreu após a divulgação de manutenção da taxa de juros.

Vamos ver o comportamento do mercado um dia após a decisão do FED.

Até breve!

18.06.2008 | 1:07

IBOV – Será que vai testar os 70.000 pontos?

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

O Ibovespa nesta terça-feira (13) ao fechar em alta de 1,71% confirmou o padrão de reversão dos candles destacado na análise anterior. Agora será que tem força compradora para levar o índice a testar os 70.000 pontos? Esta resistência praticamente coincide com a máxima da semana anterior em 69.989 pontos.

O ponto onde ocorreu o sinal de alta foi bem interessante, pois foi em cima do suporte do antigo topo histórico e da média móvel de 65 dias. Outro ponto a favor foi o volume financeiro que esteve próximo da média dos últimos 21 pregões. O único porém foi que ao chegar na média móvel exponencial de 13 dias do gráfico diário (figura ao lado) houve pressão vendedora, não permitindo um fechamento acima da mesma.

Diversos indicadores estão também coerentes com a alta desta terça do Ibovespa, como por exemplo: OBV, IFR, Histograma MACD, LAD (linha de avanço e declínio) e Clímax. Vamos ver se no próximo pregão o Ibovespa confirma esta maior força para subir.

Até breve!

17.06.2008 | 2:02

IBOV e VALE5 – Será uma reversão?

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Vale, por Dalton Vieira

IBOV

Nesta segunda-feira (16) o Ibovespa fechou em leve alta de 0,12% após ter finalmente testado o suporte em 66.528 pontos, proporcionado pelo antigo topo histórico. Além deste suporte houve também o teste da média móvel de 65 dias.

A formação do candle do dia foi a de um Doji, que representa um padrão de reversão dos candles, mas que precisa de uma confirmação. Um fechamento acima de 67.617 pontos, máxima desta segunda, sinalizará um provável movimento de alta no IBOV. Os indicadores OBV (on balance volume) e o Histograma MACD sinalizam uma reversão do atual movimento de baixa.

Por outro lado, um fechamento abaixo de 66.430 pontos, mínima desta segunda, sinalizará a continuidade do movimento de baixa.

VALE5

A ação preferencial da Vale também terminou o dia (16) sinalizando uma provável reversão do movimento de baixa. A formação do candle do dia também é a de um Doji, após uma queda em torno de 22% em 20 dias de pregão. Uma abertura no próximo pregão (17) acima do fechamento desta segunda poderá ser um forte indício de confirmação deste padrão de reversão.

Os indicadores IFR (Índice de Força Relativa) e o Histograma MACD desta ação apóiam um provável movimento de alta neste ativo. Resistência no gap de baixa em $49,72 e em seguida na média móvel exponencial de 13 dias, em torno dos $50,00.

Vamos acompanhar de perto o próximo pregão. Até breve!

 Página 511 de 540  « Primeira  ... « 510  511  512  513 » ...  Última »