daltonvieira.com | Arquivo | Ibovespa

Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Ibovespa

29.03.2008 | 0:27

Análise da Semana – 24 a 28/03

Publicado na(s) categoria(s) Análises Semanais, Ibovespa, por Dalton Vieira

A seguir o fechamento da semana no Ibovespa e nas bolsas de valores dos EUA.

  • Ibovespa -> +2,48%
  • Dow Jones -> -1,18%
  • S&P500 -> -1,06%
  • Nasdaq -> +0,13%



Wall St cai com preocupações com varejistas e bancos

NOVA YORK (Reuters) – As bolsas norte-americanas fecharam em queda nesta sexta-feira à medida que um alerta sobre resultados da J.C.Penney aumentou as preocupações com uma desaceleração nos gastos do consumidor enquanto persistentes temores com os problemas relacionados ao crédito afetaram ações do setor financeiro.

As ações do setor financeiro caíram após um importante analista alertar sobre mais cortes em dividendos e prever mais 25 por cento de queda nas ações bancárias.

A J.C.Penney foi “significantemente pior do que o esperado, e as pessoas estão dizendo que lá fora está ainda pior do que nós esperávamos”, disse Rick Campagna, gerente de portfólio na Provident Investment Council, ressaltando que o volume de negócio do dia foi baixo, o que torna as oscilações do mercado mais severas.

A semana terminou bem ruim para os índices Dow Jones e S&P500, ambos formaram um novo topo abaixo do anterior e retornaram para baixo da média móvel exponencial de 13 períodos (MME13). Este fato sinaliza a continuidade do movimento de baixa nas bolsas de valores dos EUA.

A seguir os gráficos diários dos índices Dow Jones e S&P500.

Dow Jones

S&P500


IBOV – Gráfico Semanal

Apesar da alta de 2,48%, o pavio na parte superior do candle desta semana demonstra a pressão vendedora na resistência proporcionada pela MME13. O fechamento em 60.452, abaixo da MME13, demonstra ainda que o controle da situação está com os ursos (vendedores). Este fato ainda sinaliza a maior probabilidade de ocorrer o teste do suporte em 57.463, conforme destacado no gráfico ao lado.


IBOV – Gráfico Diário

Confirmando a maior probabilidade de baixa após o pregão da quinta-feira (27) o Ibovespa fechou a sexta-feira (28) em baixa de 0,51%. Os dois últimos dias de queda foram marcados pelo baixo volume financeiro, o que em princípio enfraquece o movimento de baixa. Os suportes destacados na análise anterior e no gráfico acima continuam válidos.

O Ibovespa demonstrará força para testar o topo histórico (66.528) se conseguir romper a importante zona de resistência que vai dos 62.000 aos 63.000 pontos no gráfico diário. Além disso, um bom fechamento acima de 62.372 no gráfico semanal seria mais um sinal favorável para os compradores. Por enquanto o mais provável é ocorrer o teste do suporte em 59.820 pontos.

Tenha um ótimo final de semana. Até breve!

28.03.2008 | 0:43

IBOV – Acompanhando Wall Street

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Nesta quinta-feira (27) o Ibovespa ao entrar na importante faixa de resistência que vai dos 62.000 aos 63 pontos sofreu uma pressão vendedora (ursos) e fechou em baixa de 1,06%, acompanhando o desempenho de Wall Street (Dow Jones -0,97% e S&P500 -1,15%). O fechamento em 60.671 foi abaixo das duas médias móveis e próximo a mínima do dia, o que representa o controle dos ursos no final do pregão e a maior probabilidade de baixa para esta sexta-feira (28).

Os próximos suportes do gráfico diário (figura acima) estão em:
  • 59.820 – mínima do dia 25;
  • 58.827 – fechamento do dia 19;
  • 57.824 – mínima do dia 20.

Dólar reage a fluxo negativo e fecha em alta

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar fechou em alta nesta quinta-feira, influenciado pela saída de recursos em um dia de volatilidade nos mercados internacionais.

“O volume está bem acima do normal… Acho que deve ter tido alguma saída grande (de recursos)”, disse Mario Battistel, gerente da Fair Corretora, calculando que no meio da tarde o volume do mercado interbancário de câmbio já superava todo o giro da véspera –pouco mais de 3 bilhões de dólares.

Um operador de câmbio, que preferiu não ser identificado, relatou ainda que “o comentário de mercado é que o dia teve um volume expressivo de saída financeira”.

O volume expressivo de saída financeira destacado no artigo acima pode ser um alerta para o Ibovespa nesta sexta-feira (28), aliado ao sinal de baixa de hoje (27).

Até breve!

25.03.2008 | 0:46

Respeitando as resistências

Publicado na(s) categoria(s) Gol, Ibovespa, Tam, por Dalton Vieira

Nesta segunda-feira (24) o Ibovespa testou três resistências importantes e não conseguiu fechar acima de nenhuma delas:

  • Média móvel exponencial de 13 períodos (MME13) do gráfico Semanal;
  • MME13 do gráfico Diário (figura ao lado); e
  • 59.999 pontos – Antigo suporte de fechamento (dia 10).

O grande pavio na parte superior do candle demonstra a pressão vendedora que ocorreu nas últimas 03 horas de pregão de hoje (24). Um fechamento abaixo dos 58.993 pontos será um sinal de que a correção no Ibovespa tende a buscar os 57.463 pontos (suporte do gráfico semanal).

Conforme destacado na análise anterior, a GOLL4 segue rumo à resistência em $30,26 (mínima dia 22/01), registrando uma alta no dia de 4,32%. Já a TAMM4 ao se aproximar da resistência em $36.69 sofreu uma pressão vendedora que limitou os seus ganhos do dia em 3,82%. No entanto, conseguiu fechar acima da resistência em $34,75 com um bom volume de negociações.

A seguir os gráficos diários destas duas ações.

GOLL4
TAMM4


Até breve!

22.03.2008 | 17:19

Análise da Semana: 17 a 20/03

Publicado na(s) categoria(s) Análises Semanais, Gol, Ibovespa, Tam, por Dalton Vieira

Mais uma semana bem agitada no mercado financeiro. Os principais destaques da semana foram:

  1. Aquisição do Bear Stearns pelo JP Morgan. IBOV: -3,19% / 60.011 pontos;
  2. FED – Corte de 0,75 ponto percentual na taxa de juros dos EUA. IBOV: +3,20% / 61.932 pontos;
  3. Desvalorização dos preços das commodities (petróleo, chumbo, zinco, soja, milho, etc). IBOV: -5,01% / 58.827 pontos.

Nesta gangorra o Ibovespa fechou a semana em baixa de 4,84%. A desvalorização dos preços das commodities, se não for uma breve correção do mercado, é algo preocupante para o Brasil por ser um dos maiores produtores de alimentos e metais no mundo. A continuidade desta desvalorização afetará o desempenho do Ibovespa no curto e médio prazo, visto que as ações das principais empresas que compõem o índice são afetadas diretamente por esta queda das commodities (exemplo: Petrobrás, Vale, Usiminas, CSN, Gerdau, etc.).


Gráfico Semanal

O fechamento desta semana em 58.987 pontos abaixo dos suportes destacados a seguir sinaliza o controle da situação por parte dos ursos (vendedores) e aumenta a probabilidade do Ibovespa testar o suporte em 57.463 pontos.

  • média móvel exponencial de 13 períodos (MME13);
  • 59.995 – mínima da semana anterior (10 a 14/03);
  • 59.080 – mínima da semana de 11 a 15/02; e
  • 59.075 – fechamento da semana de 06 a 08/02.

Um sinal de que o touros (compradores) voltaram ao controle da situação seria um fechamento acima da MME13 e da máxima desta semana (62.372 pontos).


Gráfico Diário

Na quinta-feira (20) ocorreu o teste do suporte em torno dos 58.000 pontos. Nesta região houve uma pressão compradora que impediu uma nova baixa no Ibovespa. Agora os 60.000 pontos que era um importante suporte no gráfico diário poderá tornar-se uma resistência (mudança de polaridade) na possível reação do IBOV.


Na contramão

As ações da GOLL4 e TAMM4 terminaram a semana registrando forte alta de 10,16% e 12,99%, respectivamente. No gráfico semanal ambas fizeram um Engolfo de Alta (padrão de reversão dos candles), o que aumenta a probabilidade de alta nestas ações. Neste tempo gráfico a tendência destas ações é buscar a MME13 que atualmente está em $32,37 (GOLL4) e $37,05 (TAMM4).

  • Gráficos semanais:
GOLL4
TAMM4


Outro ponto a favor é o gráfico diário destas ações, pois os preços passaram a trabalhar acima da MME13 que agora funcionará como suporte. Neste tempo gráfico as próximas resistências estão em torno de $30,00 (GOLL4) e $35,00 (TAMM4). Antes de possivelmente atingir o objetivo destacado no parágrafo anterior poderá haver uma correção do atual movimento de alta no gráfico diário.

  • Gráficos diários:
GOLL4TAMM4


Feliz Páscoa! Tenha uma ótima semana.

Até breve!

20.03.2008 | 0:48

Petrobrás e Vale afundam o Ibovespa

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Petrobras, Vale, por Dalton Vieira

Com uma desvalorização superior a 7% nesta quarta-feira (19), as ações da Petrobrás e Vale afundaram o Ibovespa. As quatro ações destas duas empresas estão entre as maiores baixas do dia no índice Bovespa, conforme mostra a figura abaixo.


A seguir as notícias que se destacaram no decorrer do dia:

Queda de commodities apaga ânimo pós-Fed e Bovespa cai 5%

SÃO PAULO (Reuters) – Uma forte correção dos preços das commodities internacionais e seu efeito sobre ações de peso no mercado doméstico fez a Bolsa de Valores de São Paulo mergulhar para a segunda maior queda em 2008.

Segundo Hamilton Moreira, analista sênior do BB Investimentos, a explicação para o movimento desta quarta-feira foi a percepção mais generalizada de que os preços das commodities não poderiam se sustentar em patamares tão elevados quanto os vistos recentemente, dada a expectativa de forte desaceleração dos Estados Unidos, com desdobramentos mundiais.

Crise é pior do que o esperado, dizem membros do BCE

LUXEMBURGO/PARIS (Reuters) – A turbulência nos mercados financeiros é pior do que o imaginado anteriormente e a zona do euro não deve escapar ilesa, disseram membros do Banco Central Europeu (BCE) nesta quarta-feira.

Em momentos separados nesta quarta-feira, o belga Guy Quaden e o luxemburguês Yves Mersch disseram que a economia da zona do euro não está imune à desaceleração dos Estados Unidos e que também será afetada pela turbulência financeira.

Bolsas dos EUA afundam com petróleo, ouro e Merrill

NOVA YORK (Reuters) – As bolsas norte-americanas fecharam em forte queda nesta quarta-feira à medida que um mergulho nos preços do ouro e do petróleo puxaram as ações do setor de energia e mineradoras, e especulações de que o Merrill Lynch possa ter mais baixas contábeis abateram o otimismo de que a crise do crédito estava diminuindo.

Uma ação judicial do Merrill Lynch contra uma seguradora de bônus criou especulações de que a corretora e banco de investimento pode não ter proteção suficiente contra perdas por exposição a ativos que estão no coração da crise do crédito. O que pode levar a mais baixas contábeis.

Gráfico Diário

A força dos touros que dominou o pregão da terça-feira (18) parou na primeira resistência que encontrou pela frente, os 62.367 pontos (fechamento e máxima do dia 11). A ação dos ursos (vendedores) não permitiu nem o teste da resistência em torno dos 63.000 pontos.

O grande candle de baixa de hoje (19) superou dois suportes importantes de fechamento. São eles:

  • 59.999 – dia 10/03; e
  • 58.965 – dia 06/02.

A superação destes suportes ocorreu com um volume financeiro alto de aproximadamente R$ 5,07 bilhões. Este fato demonstra o controle da situação por parte dos ursos (vendedores), o que pode levar o Ibovespa a uma correção mais forte no curto/médio prazo. O suporte em 58.029 deverá ser testado no próximo pregão (20).


Oportunidades

Mais uma vez menciono que os momentos de crise e pânico costumam revelar ótimas oportunidades de compra de curto prazo (swing ou position trade) e também a possibilidade de adicionar ações na carteira de longo prazo.

  • Swing Trade – 02 a 05 dias;
  • Position Trade – 03 a 08 semanas.

Vamos monitorar possíveis oportunidades. Até breve!

18.03.2008 | 23:16

Fed corta 0,75% e IBOV sobe 3,2%

Publicado na(s) categoria(s) Gol, Ibovespa, Tam, por Dalton Vieira

No dia em que o FED cortou a taxa de juros dos EUA em 0,75 ponto percentual, levando-a para 2,25%, o Ibovespa teve uma forte alta de 3,2%. O fechamento em 61.932 pontos, na máxima do dia, praticamente anulou a queda do dia anterior.

Fed corta juro em 0,75 ponto e balanço de bancos ajuda

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) – O Federal Reserve cortou nesta terça-feira a taxa de juro em 0,75 ponto percentual, dando fôlego aos mercados de Wall Street que já repercutiam positivamente os resultados acima do esperado de importantes bancos de investimentos.

A ação do Fed, por 8 votos a 2, é parte de um intenso esforço do banco central para evitar uma recessão e o colapso dos mercados financeiros. O movimento do Fed levou a taxa básica de juro norte-americana a 2,25 por cento, menor nível desde fevereiro de 2005.

“Os mercados financeiros se mantêm sob considerável estresse, e as condições apertadas do crédito e a queda mais forte no setor imobiliário devem pesar sobre o crescimento econômico nos próximos trimestres”, apontou o Fed.

As bolsas de valores nos EUA e na Europa também tiveram um ótimo desempenho. Veja no quadro a seguir:


Gráfico Diário

O grande candle de alta com fechamento na máxima do dia e acima da média móvel de 65 períodos, aumenta a probabilidade do Ibovespa testar a resistência em torno dos 63.000 pontos. Agora vamos ver se a força dos touros de hoje (18) impulsionará um fechamento acima dos 63.000 ou então dos 62.367 pontos (fechamento do dia 11).

Oportunidades

Mais uma vez os momentos de crise e tensão no mercado revelaram boas oportunidades de compra. Os destaques foram para as ações da GOLL4 (+7,94%) e TAMM4 (+8,2%), ambas do castigado setor aéreo. Estas duas ações deram um bom sinal de alta ontem (17) após desvalorização superior a 30% em praticamente 01 mês.

A GOLL4 tende no curto prazo a testar a resistência em $30,26, proporcionada pelo antigo suporte (mínima do dia 22/01). Já a TAMM4 tende a testar as resistências em $34,65 (mínima do dia 21/02 – fundo anterior) e $34,75 (mínima do dia 06 – gap de baixa).

Agora é monitorar até onde vai a reação dos touros (compradores) para ir ajustando o stop de proteção.

Até breve!

 Página 539 de 561  « Primeira  ... « 538  539  540  541 » ...  Última »