Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Petrobras

21.08.2007 | 11:13

PETR4 – Ajuste dos suportes e resistências

Publicado na(s) categoria(s) Petrobras, por Dalton Vieira

Ontem, dia 20/08, ocorreu um ajuste dos preços das ações da Petrobrás após evento corporativo (dividendos). A seguir o gráfico diário da PETR4 com os suportes e as resistências ajustadas.

A máxima e a mínima do candle da sexta-feira (17/08) são importantes para sinalizar a continuidade do movimento de baixa ou um movimento de alta dentro da tendência de baixa do gráfico diário. Um candle de alta com um bom volume de negociações e fechamento acima de $47,98 representaria um possível teste da resistência proporcionada pela média móvel de 65 períodos, em torno de $50,00. Por outro lado, um fechamento abaixo de $45,03 aumenta a probabilidade de ocorrer o teste e/ou rompimento da zona de suporte entre $43,68 e $43,15.

Na minha opinião, compras na PETR4 somente após bom sinal de alta no gráfico semanal. Apesar da tendência de alta neste tempo gráfico, o último candle representa o controle da situação por parte dos ursos (vendedores). Portanto, não custa nada ser mais cauteloso neste momento.

Até breve!

19.08.2007 | 12:20

Principais ações – Cenário desfavorável para compra

Publicado na(s) categoria(s) Gerdau, Petrobras, Usiminas, Vale, por Dalton Vieira

Analisando o gráficos de alguns dos principais ativos da Bovespa após o fechamento desta semana, não vejo ainda um cenário favorável para comprar estes ativos. Vejam os pontos que destaco como negativos, no gráfico Diário, para operações de compra:

1. Rompimento da linha de tendência de alta;
2. Quebra da tendência de alta, ou seja, rompimento do suporte proporcionado pelo fundo que antecedia o último movimento de alta;
3. Topo e fundos descendentes;
4. Volume de negociações na queda foi muito forte. Consequentemente o OBV (on balance volume) está distribuindo (baixa);
5. Preços abaixo da média móvel de 65 períodos, que funciona como rastreador de tendência.

Veja abaixo o gráfico Diário dos ativos analisados:

PETR4

VALE5

GGBR4

USIM5


No gráfico semanal o fechamento também sinaliza o controle do ursos (vendedores). Os preços passaram para baixo da médio móvel de 13 períodos, após ficarem um bom tempo acima.

Somado aos sinais gráficos desfavoráveis para operações de compra, temos a incerteza do mercado se a crise de crédito atual afetará o crescimento econômico. Veja abaixo o comunicado do FED – Banco central americano e tire suas conclusões:

As condições do mercado financeiro se deterioraram, e condições de crédito mais apertadas, bem como o crescimento da incerteza, têm o potencial de restringir o crescimento econômico, no futuro. Nessas circunstâncias, embora alguns dados recentes sugiram que a economia tenha continuado a se expandir em ritmo moderado, o Comitê Federal de Open Market considera que os riscos de redução no crescimento se elevaram consideravelmente.

O comitê está monitorando a situação e está preparado para agir da maneira necessária a mitigar os efeitos adversos que as perturbações nos mercados financeiros podem gerar para a economia. Votaram em favor do comunicado: Ben S. Bernanke, presidente; Timothy F. Geithner, vice-presidente; Richard W. Fisher; Thomas M. Hoenig.

Nada melhor do que aguardar pacientemente um cenário melhor para retornar aos investimentos em ações e aumentar a exposição ao risco.

Obs.: Para quem gosta de realizar operações intraday, a alta volatilidade e a zona de suporte em que está a maioria dos gráficos favorecem estas operações curtíssimas de compra.

Tenha um bom domingo. Até breve

16.08.2007 | 9:44

Sem sinais de melhoria no mercado de crédito

Publicado na(s) categoria(s) Gerdau, Petrobras, Usiminas, Vale, por Dalton Vieira

Crédito volta a abalar mercados da Ásia e ações caem
HONG KONG (Reuters) – As bolsas de valores da Ásia fecharam com fortes quedas nesta quinta-feira e o indicador que reúne os mercados da região registrou a maior baixa diária desde os ataques contra os Estados Unidos em setembro de 2001. Aumento das tensões sobre um aperto global de crédito arrasou com o apetite dos investidores por ativos arriscados.

Investidor procura refúgio com bola de neve de queda de ações
LONDRES (Reuters) – As bolsas de valores da Europa iniciaram o dia em baixa, o iene subia, os rendimentos dos bônus dos governos caíam e todas as medidas de risco refletiam a aversão dos investidores nesta quinta-feira, em meio a um agravamento das preocupações com o crédito global.

Por aqui o movimento dos investidores não foi diferente no pregão de ontem, dia 15/08. Tivemos fortes candles de baixa com altíssimo volume de negociações em diversos ativos.

Percebam nos gráficos abaixo, de alguns dos principais ativos da Bovespa, que todos estão abaixo da média móvel de 65 períodos (mm65) e com topos e fundos descendentes. Vejam também o que ocorre com os preços, ao fecharem abaixo do suporte proporcionado pela mm65 (linha cinza).

PETR4

VALE5

USIM5

BBDC4

GGBR4


Até breve!

14.08.2007 | 21:53

PETR4 – Pressão vendedora nas resistências

Publicado na(s) categoria(s) Petrobras, por Dalton Vieira

Na análise anterior da PETR4, “Importante região“, mencionei:

A região atual é importante pois um fechamento acima de $51,11 representará um provável movimento de alta.

Hoje, dia 14/08, a PETR4 foi lá testar o valor supracitado e não conseguiu fechar acima deste valor, como mostra a figura ao lado do gráfico Diário. Houve uma pressão vendedora neste patamar fazendo com que esta ação fechasse em baixa de -0,94%. Devido ao alto volume de negociações, o OBV (on balance volume) voltou a distribuir (baixa).

O sinais de hoje aumentam a probabilidade do rompimento do suporte em $48,80. No entanto, vale lembrar que a PETR4 está em uma importante região de suporte, conforme destacado na análise anterior.

Obrigado pela leitura. Até breve.

13.08.2007 | 21:20

PETR4 – Importante região

Publicado na(s) categoria(s) Petrobras, por Dalton Vieira

Petrobras reage, mas lucro ainda cai 2% ante 2006 para R$6,8 bi

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Petrobras recuperou no segundo trimestre boa parte do lucro perdido nos primeiros três meses do ano, mas fatores como o aumento nos custos e a valorização do real, que impactou os ativos no exterior, ainda deixaram os ganhos da empresa inferiores aos obtidos há um ano.

No gráfico diário (figura ao lado), hoje (13/08) a PETR4 testou as resistências proporcionadas pelo gap de baixa da sexta feira ($50,51) e da média móvel de 65 (aproximadamente em $50,70). No entanto, a força compradora não foi suficiente para que houvesse um fechamento acima destes valores. Pelo contrário, nesta região houve uma força vendedora e a PETR4 fechou em baixa de -0,83%.

A região atual é importante pois um fechamento acima de $51,11 representará um provável movimento de alta. Por outro lado, um fechamento abaixo de $49,00 (resistência proporcionada pelo topo do dia 17/04) ou até mesmo $48,80 (mínima do dia 06/08) aumentará a probabilidade da continuidade do movimento de baixa até o próximo suporte mais importante em $44,36.

No gráfico semanal (figura ao lado) a força dominante é a dos ursos (vendedores), apesar de estarmos ainda em tendência de alta neste tempo gráfico. O controle da situação mudaria para os touros (compradores) se houvesse um fechamento acima da máxima ($52,86) da semana passada (06 a 10/08). A retração/correção atual dos preços está nos 61,8% do Fibonacci, referente ao último movimento de alta, e ainda em uma zona de suporte proporcionada por 02 topos anteriores.

Enfim, realmente temos uma região importante para a Petrobrás PN. Vamos ver o que ocorrerá durante esta semana.

Até breve!

 Página 445 de 445  « Primeira  ... « 442  443  444  445