Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Petrobras

09.05.2008 | 0:16

PETR4 – On Balance Volume acumulando

Publicado na(s) categoria(s) Petrobras, por Dalton Vieira

A PETR4 está em um ponto muito importante, na sua resistência histórica ($45,44). O OBV (On Balance Volume) sinaliza o rompimento (fechamento acima) desta resistência. Pontos em destaque no OBV do gráfico diário (figura ao lado):

  • Acumulação (topos e fundos ascendentes); e
  • Rompimento do seu topo histórico há dias, antes do preço.

Por outro lado, este ativo praticamente formou dois dojis nesta importante resistência, o que pode significar uma reversão do atual movimento de alta se houver um fechamento abaixo de $44,30 (mínima deste pregão – 08/05). Por enquanto é o menos provável, mas sempre é importante se planejar para não confirmação da maior probabilidade (continuidade da alta).

Um fechamento acima de $45,44 com um bom volume de negociações seria excelente, pois provavelmente levaria o Ibovespa junto. Será que vai ocorrer nesta sexta-feira (08) ou teremos um sinal de reversão?

Até breve!

27.04.2008 | 23:08

Petrobrás – Desdobramento

Publicado na(s) categoria(s) Petrobras, por Dalton Vieira

A partir desta segunda-feira (28) as ações da Petrobrás sofrerão um desdobramento. O investidor que possui 100 ações preferenciais (PETR4) a $84,30 passará a ter 200 ações a $42,15. Este evento corporativo aumenta a quantidade de investidores que podem comprar um lote padrão (100 ações) da empresa.

No caso da PETR4 na sexta-feira (25) seria necessário desembolsar em torno de R$ 8.400,00 para comprar um lote padrão desta ação. A partir da segunda-feira (28) será necessário aproximadamente R$ 4.200,00 para comprar a mesma quantidade de ações. Este fato costuma aumentar a liquidez e também gerar uma alta na cotação do ativo.

No gráfico diário (figura ao lado) a PETR4 está próxima de importantes resistências e formou na sexta-feira o padrão de reversão dos candles chamado Harami. Ao meu ver um fechamento acima da máxima do dia 24 ($85,28) acompanhado de um bom volume de negociações será um sinal de alta para testar ou romper as resistências em $88,40 e $90,89 (topo histórico). Na segunda estes valores serão $44,20 e $44,45.

Tenha uma ótima semana.

Até breve!

20.03.2008 | 0:48

Petrobrás e Vale afundam o Ibovespa

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Petrobras, Vale, por Dalton Vieira

Com uma desvalorização superior a 7% nesta quarta-feira (19), as ações da Petrobrás e Vale afundaram o Ibovespa. As quatro ações destas duas empresas estão entre as maiores baixas do dia no índice Bovespa, conforme mostra a figura abaixo.


A seguir as notícias que se destacaram no decorrer do dia:

Queda de commodities apaga ânimo pós-Fed e Bovespa cai 5%

SÃO PAULO (Reuters) – Uma forte correção dos preços das commodities internacionais e seu efeito sobre ações de peso no mercado doméstico fez a Bolsa de Valores de São Paulo mergulhar para a segunda maior queda em 2008.

Segundo Hamilton Moreira, analista sênior do BB Investimentos, a explicação para o movimento desta quarta-feira foi a percepção mais generalizada de que os preços das commodities não poderiam se sustentar em patamares tão elevados quanto os vistos recentemente, dada a expectativa de forte desaceleração dos Estados Unidos, com desdobramentos mundiais.

Crise é pior do que o esperado, dizem membros do BCE

LUXEMBURGO/PARIS (Reuters) – A turbulência nos mercados financeiros é pior do que o imaginado anteriormente e a zona do euro não deve escapar ilesa, disseram membros do Banco Central Europeu (BCE) nesta quarta-feira.

Em momentos separados nesta quarta-feira, o belga Guy Quaden e o luxemburguês Yves Mersch disseram que a economia da zona do euro não está imune à desaceleração dos Estados Unidos e que também será afetada pela turbulência financeira.

Bolsas dos EUA afundam com petróleo, ouro e Merrill

NOVA YORK (Reuters) – As bolsas norte-americanas fecharam em forte queda nesta quarta-feira à medida que um mergulho nos preços do ouro e do petróleo puxaram as ações do setor de energia e mineradoras, e especulações de que o Merrill Lynch possa ter mais baixas contábeis abateram o otimismo de que a crise do crédito estava diminuindo.

Uma ação judicial do Merrill Lynch contra uma seguradora de bônus criou especulações de que a corretora e banco de investimento pode não ter proteção suficiente contra perdas por exposição a ativos que estão no coração da crise do crédito. O que pode levar a mais baixas contábeis.

Gráfico Diário

A força dos touros que dominou o pregão da terça-feira (18) parou na primeira resistência que encontrou pela frente, os 62.367 pontos (fechamento e máxima do dia 11). A ação dos ursos (vendedores) não permitiu nem o teste da resistência em torno dos 63.000 pontos.

O grande candle de baixa de hoje (19) superou dois suportes importantes de fechamento. São eles:

  • 59.999 – dia 10/03; e
  • 58.965 – dia 06/02.

A superação destes suportes ocorreu com um volume financeiro alto de aproximadamente R$ 5,07 bilhões. Este fato demonstra o controle da situação por parte dos ursos (vendedores), o que pode levar o Ibovespa a uma correção mais forte no curto/médio prazo. O suporte em 58.029 deverá ser testado no próximo pregão (20).


Oportunidades

Mais uma vez menciono que os momentos de crise e pânico costumam revelar ótimas oportunidades de compra de curto prazo (swing ou position trade) e também a possibilidade de adicionar ações na carteira de longo prazo.

  • Swing Trade – 02 a 05 dias;
  • Position Trade – 03 a 08 semanas.

Vamos monitorar possíveis oportunidades. Até breve!

14.02.2008 | 23:44

Sinal de baixa na resistência

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Petrobras, Vale, por Dalton Vieira

Nesta quinta-feira (14) o Ibovespa reverteu a alta do dia e fechou em queda de 1,23%, pert0 da mínima do dia em 61.818 pontos. O próximo pregão (15) que encerrará a semana será importante para sabermos a força do atual movimento de alta e a estratégia para a próxima semana.

Neste momento há pontos importantes de suporte e resistência para esta sexta-feira (15). São eles:

  1. Resistência – no gráfico diário em 63.224 pontos;
  2. Resistência – no semanal em 62.536 pontos;
  3. Suporte – média móvel simples de 65 períodos no diário;
  4. Suporte – 61.186 pontos no diário (antiga resistência rompida – mudança de polaridade).

Bovespa reverte alta e fecha em queda após Bernanke

SÃO PAULO (Reuters) – A Bolsa de Valores de São Paulo anulou a alta exibida pela manhã e fechou em queda nesta quinta-feira, após um discurso do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, e de a agência de classificação Moody’s ter cortado o rating de uma importante seguradora de bônus nos Estados Unidos.

Engolfo de Baixa

As duas principais ações da Bovespa, PETR4 e VALE5, fecharam o dia (14) com a formação do padrão de reversão dos candles chamado Engolfo de Baixa no gráfico diário. Este padrão sinaliza uma maior probabilidade de baixa para o próximo pregão em ambas ações.

PETR4

O sinal de baixa nesta ação ocorreu na resistência em $85,47, proporcionada pelo topo do dia 10/01. O Engolfo de Baixa em uma resistência importante aumenta a probabilidade de haver uma nova mínima no próximo dia. Próximos suportes no gráfico diário (figura ao lado):

  • $82,63 – Máxima do dia 30/01;
  • Média móvel de 13 períodos (MME13) – em torno de $81,42.

VALE5

O Engolfo de Baixa nesta ação cobriu o corpo de dois candles anteriores, sendo um deles um Doji, e ocorreu justamente na MME13 do gráfico semanal. Este fato aumenta a probabilidade de ocorrer amanhã (15) o teste do suporte em $47,05, proporcionado pelo gap de alta do dia 12. Após este suporte, o próximo será MME13 do gráfico diário (figura ao lado).

O ponto que não potencializa ainda mais os sinais de baixa na PETR4 e VALE5 é o fato do volume de negociações do dia ter sido abaixo da média. Um padrão de reversão dos candles com um alto volume (acima da média) intensifica o sinal.

Até breve!

26.10.2007 | 1:23

PETR4 – Nova máxima histórica

Publicado na(s) categoria(s) Petrobras, por Dalton Vieira

Confirmando a maior probabilidade de alta, destacada na análise anterior, a PETR4 (gráfico diário ao lado) nesta quinta-feira (25/10) fez nova máxima histórica ($68,35) e fechou exatamente na máxima do topo anterior ($68,10), representando uma alta de 1,34%. O fechamento deste pregão e o bom volume de negociações, 30,73% acima da média dos últimos 30 dias (figura abaixo), sinalizam uma nova máxima no pregão desta sexta-feira (26/10).


Na minha opinião para os comprados no curto prazo seria interessante trabalhar com um stop mais curto, devido aos seguintes motivos:

  1. O fechamento desta quinta-feira do Ibovespa “respeitou” a máxima do dia anterior e formou um candle de indecisão;
  2. Pressão vendedora na zona de resistência dos 63.000 pontos;
  3. Divergência entre IBOV e o saldo dos investidores estrangeiros que continua aumentando o saldo negativo (-3,07 bilhões de reais em até o dia 23/10).

Para um stop mais curto a primeira possibilidade é colocar um pouco abaixo da mínima ($66,63) do dia 25/10, podendo inclusive aguardar o fechamento devido ao bom desempenho, até o momento, nesta semana.

Até breve!

25.10.2007 | 0:38

IBOV e PETR4 – Pressão compradora no suporte

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Petrobras, por Dalton Vieira

Após o sinal de alta do dia 23/10, o Ibovespa nesta quarta-feira (24/10) fechou praticamente estável a 62.624 pontos (-0,12%). Após estar em queda de quase 2%, nas últimas duas horas do pregão houve uma forte pressão compradora proporcionando uma subida de mais de 1.000 pontos no índice. A ação dos touros (compradores) ocorreu nos suportes da média móvel de 13 (MME) períodos e na linha de tendência de alta (LTA).

O apetite dos touros no final do pregão aumenta a probabilidade do Ibovespa testar a resistência em 63.348 pontos.

A PETR4 foi um dos maiores destaque no pregão de hoje (24/10), fechando em alta considerável de 4,20%. A alta de hoje nesta ação emite um sinal de um provável rompimento do topo histórico em $68,10, pois o fechamento ocorreu praticamente na máxima do grande candle de alta no gráfico diário (figura ao lado). Além disso, o volume de negociações foi superior à média dos últimos 21 dias. O sinal de alta do dia 23/10 ocorreu após o teste do suporte em $60,59 proporcionado pela antiga resistência do topo do dia 02/10.

Obrigado pela leitura. Até breve!

 Página 512 de 515  « Primeira  ... « 511  512  513  514 » ...  Última »