Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

15.03.2008 | 11:01

IBOV – Análise da Semana: 10 a 14/03

Publicado na(s) categoria(s) Análises Semanais, Ibovespa, por Dalton Vieira


Mercados Agitados

A semana nos mercados foi bem agitada com o Ibovespa registrando uma volatilidade alta. O índice oscilou em média 2.000 pontos por dia no decorrer da semana, o que representa mais de 3% do seu valor atual (61.990 pontos). O último dia da semana foi marcado por notícias preocupantes nos EUA.

Fed organiza socorro ao Bear Stearns, ações despencam

NOVA YORK (Reuters) – O Bear Stearns disse nesta sexta-feira que uma crise repentina de liquidez o forçou a buscar recursos de emergência com o Federal Reserve e o JPMorgan Chase, intensificando o temor sobre o agravamento da crise global de crédito e enxugando praticamente metade do valor de suas ações.

Foi o primeiro socorro de um agente intermediário pelo Federal Reserve desde a Grande Depressão, e a última de uma série de ações para tentar acalmar os mercados financeiros, assustados com o contágio dos problemas provocados pelo aumento da inadimplência nas hipotecas.

Bolsas dos EUA afundam após Bear reacender temor com crédito

NOVA YORK (Reuters) – As bolsas norte-americanas fecharam em forte queda nesta sexta-feira após um plano emergencial de ajuda para o Bear Stearns, orquestrado pelo Federal Reserve, renovar temores sobre a crise do crédito global, gerando massiva venda de papéis nas mesas de negócios.

O índice Dow Jones teve baixa de 1,60 por cento, a 11.951 pontos. O Standard & Poor’s 500 caiu 2,08 por cento, a 1.288 pontos. O Nasdaq retrocedeu 2,26 por cento, a 2.212 pontos.

As ações despencaram após o Fed de Nova York e o JPMorgan Chase apresentarem um plano de financiamento de curto prazo para o Bear Stearns, o quinto maior banco de investimento dos EUA. Antes da abertura do mercado, o Bear Stearns chocou Wall Street quando disse que sua posição de liquidez se deteriorou nas últimas 24 horas.

Mesmo com toda a turbulência o Ibovespa ainda conseguiu fechar a semana em alta de 0,20%, praticamente estável. O Dow Jones fechou a semana em alta de 0,48%, o S&P500 em baixa de 0,38% e a Nasdaq estável 0,0%.


Gráfico Semanal

Nesta semana o Ibovespa respeitou o suporte proporcionado pela média móvel exponencial de 13 períodos (MME13). O candle semanal representa indecisão, praticamente um Doji. De qualquer forma, o não fechamento abaixo da mínima da semana anterior (03 a 07/03) e da MME13 demonstra uma força um pouco maior dos touros (compradores).

Um fechamento acima de 63.036 (máxima da semana) ou 59.995 (mínima da semana) sinalizará um sinal de alta ou da continuidade do movimento de baixa, respectivamente. A região de resistência vai de 64.608 a 66.528 pontos e a de suporte vai de 59.075 a 57.463 pontos, conforme destacado no gráfico acima.


Gráfico Diário

Na minha última análise do Ibovespa, no dia 12, mencionei:

Agora é observar qual será a força dominante (touros ou ursos) nesta região de definição entre as duas médias móveis do gráfico diário e na média móvel exponencial de 13 períodos do gráfico semanal.

Apos os pregões dos dias 13 e 14 a situação não mudou, a indefinição ainda persiste. O candle da sexta-feira (14) representa bem o cabo-de-guerra entre touros e ursos com um certo equilíbrio das forças.

O que pode definir a “vitória” dos touros (compradores) nesta disputa será um fechamento acima dos 63.036 pontos (máxima do dia 12) com um bom volume financeiro. Por outro lado, um fechamento abaixo dos 59.995 pontos com um bom volume financeiro representará a “vitória” dos ursos. Podemos trocar a palavra vitória neste contexto por controle da situação e a partir deste momento operar ou investir a favor da força dominante após a definição.


Decisão do FED


A próxima semana promete ser mais uma marcada pela volatilidade, mas com boas chances de definir o rumo do Ibovespa. O principal fato para esta definição é que na terça-feira (18) às 15:15h (horário de Brasília) o FED anunciará a nova taxa de juros dos EUA. A expectativa do mercado é de mais um corte de 0,5 ponto percentual, o que reduziria a taxa de juros para 2,5 pontos percentuais.

Agora é aguardar para ver a reação do mercado após o anúncio do FED. Será que vamos rumo aos 65.000 pontos ou aos 58.000 pontos?

Bom final de semana. Até breve!

Deixe seu comentário

  • Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.
  • Para pedidos de parceria utilize o formulário de contato.
  • Comentários que deixam a impressão de divulgação de outro site através do fornecimento de links serão excluídos.