Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

03.11.2007 | 11:47

IBOV – Análise da Semana: 29/10 a 01/11

Publicado na(s) categoria(s) Análises Semanais, Ibovespa, por Dalton Vieira

Gráfico Semanal

Na semana em que o FED anunciou mais um corte na taxa de juros dos EUA, deixando-a em 4,5 pontos percentuais, o Ibovespa fechou a semana em ligeira baixa de 0,35%. O candle do gráfico semanal (figura ao lado) representa um Doji e também a figura chamada de Shooting Star (padrão de reversão dos candles).

A ocorrência de um Doji após um grande candle de alta aumenta as implicações baixistas no gráfico. No entanto, para confirmar o padrão de reversão deverá ocorrer na próxima semana um fechamento abaixo da mínima (63.773) desta semana.

Gráfico Diário – Sinal de baixa no terreno dos touros

Na análise “Dentro do esperado” destaquei:

… no final do pregão houve uma pressão vendedora fazendo com que o fechamento fosse abaixo da máxima do dia 29/10 (65.670), o que representou uma fraqueza dos touros (compradores) mesmo após a colaboração do FED.

O pregão na quinta-feira, dia 01/11, foi aberto pela mesma pressão compradora que encerrou o dia anterior (31/10), fazendo com que o Ibovespa fechasse em baixa de 1,94% a 64.050 pontos. Este fechamento representa um sinal de baixa no terreno dos touros (compradores), visto que o gráfico diário está em tendência de alta com topos e fundos ascendentes.

O candle do último pregão (01/11) aumenta a probabilidade do IBOV testar seus próximos suportes: 63.348, média móvel exponencial de 13 períodos e sua linha de tendência de alta (LTA). O fechamento abaixo das mínimas do dias 29, 30 e 31/10 e também do suporte em 64.168 intensifica o teste dos suportes mencionados, o que pode gerar bons pontos de compra.

No feriado do dia 02/11 as bolsas de valores dos EUA fecharam em ligeira alta (Dow Jones 0,2% e Nasdaq 0,56%), principalmente devido ao resultado acima do número de postos de trabalho divulgado nesta sexta-feira. Já as bolsas européias e asiáticas fecharam em baixa, destacando-se as asiáticas com baixas acentuadas superior a 2%.


Geração de emprego nos EUA mostra força em outubro
WASHINGTON (Reuters) – A economia dos Estados Unidos gerou 166 mil postos de trabalho em outubro, número bem acima das previsões, e indicou que a renda dos consumidores pode estar se sustentando melhor do que o imaginado no início do quarto trimestre.

Obrigado pela leitura. Bom final de semana a todos.

2 Comentários

Assine os feeds dos comentários deste post

  1. Anonymous disse:

    Olá Dalton,

    Em uma análise sua anterior : “Estas duas ações possuem gaps de alta que continuam abertos e que servem como suporte para uma possível retração dos preços, PETR4 em $68,35 (25/10) e VALE5 em $52,95 (26/10). Um fechamento abaixo da mínima desta quarta-feira (31/10) nestas ações indicará uma sinal de baixa e o possível teste dos gaps mencionados”. Em 01/011 a Vale fechou abaixo da minima de 31/10. Vc tambem disse q nesta semana poderemos ter bons pontos de compra. Qual cotacao vc acha que seria um boa entrada para a VALE5?

    Muito obrigado,
    Paulo

  2. Dalton Vieira disse:

    Olá Paulo,

    A VALE5 já fez as duas coisas que mencionei no texto que você destacou no comentário: fechou abaixo do gap e testou o suporte do gap em $52,95.

    O candle do dia 01/11 é um doji que representa indecisão. Entretanto, caso haja um candle de alta com fechamento acima da máxima do dia 01/11 e preferencialmente acima de $55,18 (maior preço de fechamento da VALE5), acompanhado de um bom volume de negociações, será um sinal de entrada com uma maior probabilidade da continuidade do movimento de alta.

    Obrigado pelo comentário. Espero sempre vê-lo por aqui.

    Grande abraço.
    Dalton Vieira

Deixe seu comentário

  • Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.
  • Para pedidos de parceria utilize o formulário de contato.
  • Comentários que deixam a impressão de divulgação de outro site através do fornecimento de links serão excluídos.