Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

05.10.2016 | 16:52

Ombro Cabeça Ombro – Saiba como identificar e tirar proveito

Publicado na(s) categoria(s) Análise Técnica, Aprendizado, por Dalton Vieira

Olá amigos investidores, sejam muito bem-vindos a nossa sala de aprendizado. Explicarei neste vídeo como identificar e tirar proveito do padrão gráfico chamado Ombro Cabeça Ombro – OCO.

O que é o Ombro Cabeça Ombro?

É um padrão gráfico ou uma figura de reversão que sinaliza a mudança de uma tendência de alta para baixa. Mas como ocorre a formação do padrão? Geralmente o OCO é formado por três topos consecutivos que são separados entre si por dois fundos.

Os topos 1 e 3 destacados na figura costumam ocorrer em uma mesma faixa de preço e são os ombros do padrão. O topo 2 é o mais alto, fica localizado entre os ombros e é conhecido como a cabeça desta figura de reversão.

Os dois fundos são formados em uma mesma faixa de preço, onde é possível traçar uma linha horizontal ou uma linha diagonal com leve inclinação ligando os mesmos. Esta linha é conhecida como linha de pescoço. Funciona como suporte e tem papel fundamental na confirmação do padrão.

Quais são as principais características?

1. Ocorre dentro de uma tendência de alta. Isto significa dizer que topos e fundos ascendentes antecedem a formação do padrão. A cabeça é o último topo ascendente, ou seja, o ponto mais alto da tendência.

2. Projeção – a projeção nada mais é que o objetivo de baixa que o preço pode atingir após romper a linha de pescoço. E como é calculada esta projeção? Simples, basta pegar a altura do do padrão, distância vertical entre o topo mais alto e a linha de pescoço, e projetá-la abaixo da linha de pescoço a partir do ponto onde houve o rompimento.

Mas como ocorre a confirmação desta figura de reversão?

O OCO é confirmado após um fechamento abaixo da linha de suporte que liga os dois fundos. Portanto, a confirmação é dada pelo rompimento da linha de pescoço. Quais são os fatores que aumentam a importância da confirmação do padrão?

1. Um volume acima da média acompanhando o candle responsável pelo rompimento da linha de pescoço. Vale destacar que um volume menor no movimento de alta e maior no movimento de baixa nas formações da cabeça e do ombro direito, é um sinal que aumenta a chance de confirmação do OCO.

2. Um fechamento abaixo da mínima do fundo anterior, localizado entre a cabeça e o ombro direito. Este fator representa a reversão da tendência de alta, visto que agora haverá topos e fundos descendentes.

A ocorrência dos dois fatores apresentados na confirmação do OCO, sinaliza uma chance maior da nova tendência do preço atingir a projeção de queda do padrão.

Exemplo – JBSS3

Vamos ao exemplo prático usando o gráfico diário da JBSS3. Colocarei números nos topos e letras nos fundos para facilitar a explicação no gráfico. Em ordem cronológica temos os topos 1, 2, 3 e 4, bem como os fundos A, B e C.

Até o topo 3 é fácil perceber que havia uma tendência de alta, devido aos topos e fundos ascendentes. Na sequência houve a formação do topo 4 na mesma faixa de preço do topo 2. A partir deste momento ficou bem caracterizado a formação do padrão OCO. O ombro esquerdo está no topo 2, a cabeça no topo 3 e o ombro direito no topo 4.

A linha de pescoço do padrão é traçada ligando os fundos B e C. Qual o candle responsável pelo rompimento da linha e consequentemente pela confirmação do padrão? Correto, o candle destacado pelo ponto D, pois o mesmo possui um fechamento abaixo da linha de pescoço.

Para sabermos o objetivo de queda após o rompimento, projetamos a altura do padrão abaixo da linha de pescoço, a partir do ponto em que houve o rompimento. Observe neste exemplo que a projeção é atingida em um único movimento de baixa.

Alguns analistas costumam realizar operações de venda na confirmação do OCO, ou seja, no fechamento abaixo da linha de pescoço.

Etapa concluída

Parabéns! Você concluiu mais uma etapa.

Espero sempre contar com a sua presença na nossa sala de aprendizado. Muito obrigado!

Recomendo!

Assista também ao vídeo Padrões Gráficos. Deseja continuar o aprendizado? Simples, acesse o menu Aprendizado do site e desfrute dos diversos vídeos e artigos disponíveis.

5 Comentários

Assine os feeds dos comentários deste post

  1. douglas disse:

    muito bom Dalton sua explicação.Gostaria de saber se ao identificar qualquer um desses pontos de reversão eu poderia abrir a operação com qual tempo?Qual seria o mais ideal M1,M5….
    agradeço desde já.

  2. Dalton Vieira disse:

    Olá Douglas,

    Geralmente você abrirá a operação no tempo gráfico em que você identificou o OCO.

    Grande abraço.

  3. José disse:

    Excelente explicação.

  4. Neylor Santos disse:

    boa noite, Dalton
    primeiro quero parabenizar pelo excelente trabalho e tão bem organizado que são estas aulas. muito obrigado, está ajudando muito.
    quero tirar uma dúvida com vc.
    vc sabe me dizer qual é a melhor configuração para operar em day trade dos índices, banda de bollinger, IRF e EMA.

    * Banda de Bollinger
    – Fonte
    – Periodos
    – SD-Desvio padrão
    – MA Tipo
    * IRF
    – Fonte
    – Periodos
    * EMA
    – Fonte
    – Periodos

  5. Dalton Vieira disse:

    Oi Neylor,

    Infelizmente não sei te dizer. Isto porque não uso indicadores e por este motivo não fiz um estudo aprofundado para identificar o período mais interessante para day trade.

    Muito obrigado por prestigiar o meu trabalho aqui e no canal no Youtube (http://bit.ly/1guyirt).

    Grande abraço.

Deixe seu comentário

  • Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.
  • Para pedidos de parceria utilize o formulário de contato.
  • Comentários que deixam a impressão de divulgação de outro site através do fornecimento de links serão excluídos.