Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Stop Gain

Stop Gain – Saiba como estabelecer a saída automática com lucro de uma operação

Aprenda a colocar o lucro no bolso automaticamente quando sua compra atingiu o objetivo estabelecido. Assista!

Estratégias de Compra

Estratégias de Compra – Saiba quais são as principais usando a análise técnica

Quais são as principais estratégias de compra usando a análise técnica? Quando usar cada uma delas? Assista ao vídeo e tire suas dúvidas!

Indicadores

Indicadores – Rastreadores, Osciladores e Mistos

Saiba o que são os indicadores, conheça suas principais categorias e as características de cada uma. Assista!

Topo Duplo

Topo Duplo – Saiba como identificar e tirar proveito

Saiba o que é, como identificar no gráfico e tirar proveito operacionalmente desta figura de reversão. Assista!

Spread

Spread – O custo oculto entre as melhores ofertas de compra e venda

Entenda o que é o spread e a qual a sua importância. Além disso, sabia como calculá-lo e veja quais são as ações com spreads menores. Assista!


Blog

13.01.2008 | 13:05

Entenda a LAD – Linha de Avanços e Declínios

Publicado na(s) categoria(s) Análise Técnica, Aprendizado, por Dalton Vieira

A LAD é um indicador misto criado por Joseph Granville. Sua principal característica é monitorar a saúde geral do mercado (todas as ações), índices e setores específicos da economia.

O cálculo da LAD é realizado através do saldo das ações que subiram e caíram no dia. No caso do Ibovespa, que atualmente é composto por 64 ações (até abril 2008), a LAD é o saldo acumulado da quantidade de ações que subiram menos as que caíram em um determinado dia. Desse modo, se no dia X houve 40 ações em alta e 24 em baixa o valor da LAD foi de +16 (alta).

Podemos dizer então que é o chamado “cabo-de-guerra”, de um lado touros (compradores) e do outro ursos (vendedores). Neste caso a força de um touro é igual a de um urso, logo o que faz um lado ganhar ou perder a disputa é a quantidade superior de “puxadores” ao lado oponente. Uma ação em alta é um touro puxando a corda. Por outro lado, uma ação em baixa é um urso puxando a corda. Quando uma ação não fecha em alta nem em baixa (0,00%) este possível participante do cabo-de-guerra fica apenas assistindo a disputa.

Nesta analogia a corda simboliza o mercado, índice (ex.: Ibovespa) ou um setor (ex.: siderurgia). Se em um determinado dia houve mais ursos (ações em baixa) que touros (ações em alta) puxando a corda do Ibovespa, o mais provável é que o índice feche o dia em baixa. Caso o índice feche este dia em alta temos então a chamada divergência de baixa que falarei a seguir, inclusive com exemplos reais ocorridos recentemente.

A tabela abaixo demonstra o cálculo da LAD.


A seguir o gráfico gerado a partir do saldo acumulado da LAD (coluna destacada com a cor verde).


Um dos principais sinais obtidos com este indicador é se a alta ou baixa de um determinado índice, setor ou mercado como um todo está coerente ou divergente com a LAD. Por exemplo: nos dias 28/12/2007 e 03/01/2008 o Ibovespa fechou o dia em alta, porém nestes dias o número de ursos foi superior ao de touros. Portanto, a LAD do Ibovespa nestes dias ficou negativa (queda) ocasionando uma divergência de baixa.

Esta divergência de baixa sinaliza que a maior probabilidade do Ibovespa é acompanhar a queda registrada pela LAD. Observe no gráfico* abaixo as divergências sinalizadas com as setas vermelhas e que no dia seguinte o IBOV (linha azul) fecha em baixa acompanhando a LAD (linha vermelha).

* Gráfico extraído do programa de análise gráfica Winstockchart, disponível para download no site www.winstockchart.com.br.

Outro sinal interessante que a LAD produz é através do rompimento de uma resistência ou suporte. Veja no gráfico acima que o fundo da LAD (linha vermelha) sinalizado com a seta azul é inferior ao fundo anterior. No entanto, o fundo do Ibovespa (linha azul) sinalizado também com a seta azul não é inferior ao fundo anterior. Neste caso o sinal é que há uma maior probabilidade do Ibovespa fazer o mesmo que a LAD, romper o fundo (valor de fechamento) do dia 17/12/2007.

Agora é a acompanhar o Ibovespa para verificar se o sinal deixado pela LAD se confirma nos próximos pregões.

Desejo sucesso nos estudos e investimentos. Até breve!

12.01.2008 | 0:20

IBOV – Análise da semana: 07 a 11/01

Publicado na(s) categoria(s) Análises Semanais, Fluxo dos Investidores, Ibovespa, por Dalton Vieira

Gráfico Semanal

A semana no Ibovespa terminou em alta de 1,48%. Porém observe no gráfico ao lado que o fechamento desta semana “respeitou” a resistência proporcionada pela média móvel de 13 períodos (MME13). Este é um sinal de fraqueza dos touros (compradores).

O IBOV agora está “espremido” entre a resistência da MME13 e o suporte de fechamento em 60.894 pontos. Um fechamento da próxima semana acima desta resistência ou abaixo deste suporte poderá sinalizar a direção do mercado que por enquanto está indefinido.

Gráfico Diário

Nesta sexta-feira (11) o Ibovespa fechou em forte de baixa de 2,48%. Esta queda fez com que o IBOV voltasse a ficar abaixo das 03 resistências que haviam sido superadas até ontem (10). São elas:

  • Máxima do dia 04/01;
  • Média móvel de 65 períodos; e
  • MME13.

O candle deste pregão (11) representa um sinal de baixa que aumenta probabilidade de nova mínima na segunda-feira (14). Agora é importante ressaltar que o cenário é de indefinição, ou seja, dentro de uma faixa de negociação (congestão). Veja no gráfico ao lado que após o primeiro movimento de alta destacado com a linha azul, não houve outro movimento de alta ou baixa que superasse a resistência (66.528) ou o suporte (58.095) do primeiro movimento, respectivamente.

Outro detalhe interessante a observar é que após o primeiro movimento de alta citado no parágrafo acima, os movimentos de baixa (linha vermelha) não superam o fundo anterior e os movimentos de alta (linha azul) não superam o topo anterior, como mostra o gráfico diário. Ao traçar uma linha passando pelos topos e outra pelos fundos observamos a formação de um triângulo, onde a aproximação do pico desta figura aumenta a probabilidade de uma definição do rumo do Ibovespa (alta ou baixa).

A queda desta sexta-feira foi coerente com todos os indicadores mistos do Ibovespa (LAD, Clímax e NH-NL), com o big money (indicador MAS descrito no artigo das 30 mais em 2007) e com as bolsas de valores dos EUA.

Wall Street tem forte baixa com aperto no consumo

NOVA YORK (Reuters) – As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em forte queda nesta sexta-feira, completando a terceira semana seguida de perdas, com o alerta da American Express sobre o aumento da inadimplência nos cartões de crédito e sobre a diminuição dos gastos dos consumidores.

“Já se esperava que os consumidores não gastassem muito, e eles gastaram ainda menos”, disse Fred Dickson, diretor de pesquisa em varejo da D.A. Davidson, em Lake Oswego. “Os mercados agora estão com uma mentalidade muito forte de recessão”, acrescentou.

Investidores Estrangeiros – Vendendo mais do que comprando

O saldo dos investidores estrangeiros (SIE) no mês de dezembro está negativo em R$ 1,31 bilhão. Em todos os dias de pregão da Bovespa em dezembro, até o dia 09/01, os investidores estrangeiros sempre venderam mais do que compraram. Este é um sinal coerente com a leitura do gráfico semanal, onde o IBOV está no terreno dos ursos (vendedores). Veja abaixo no gráfico da evolução diária do SIE e Ibovespa a divergência ocorrida nos dias 08 e 09/01 (sinalizadas com as setas verdes).


Na minha opinião o momento é de muita cautela para investimentos no curto prazo. Nada melhor que aguardar pacientemente uma definição do “Sr. Mercado” e por melhores oportunidades.

Tenha um excelente final de semana. Até breve!

09.01.2008 | 21:28

Reação dos touros na última hora

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Vale, por Dalton Vieira

Nesta quarta-feira (09) o Ibovespa passou aproximadamente 95% do pregão operando no vermelho. Na última hora do pregão, mais especificamente a partir das 17:15h, os touros (compradores) entraram em ação fazendo com que o índice saísse de uma queda de 0,88% para uma alta de 0,96%. A alta nos últimos 40 minutos do pregão foi de aproximadamente 1,77% a partir do ponto em que estava.

E o que isso representa? Esta força compradora no final do pregão representou um candle de alta fechando na máxima do dia em 62.673 pontos, acima de uma das resistências destacadas na análise de ontem (08). Este fato somado ao volume financeiro do dia e a coerência com a LAD e o Clímax aumenta a probabilidade de alta no próximo pregão, principalmente na abertura. Próximas resistências:

  • Média móvel de 65 dias;
  • Máxima do dia 04/01; e
  • Máxima do dia 27/12.

Outro ponto a favor da alta do Ibovespa foi que as bolsas de valores dos EUA também subiram, com os 03 principais índices fechando em alta (Dow Jones +1,16%, Nasdaq +1,39% e Standard & Poor’s 500 +1,36%).

VALE5 – Os touros apareceram

Quando dava a impressão que ocorreria a confirmação de um sinal de baixa na VALE5 os touros entraram em cena e fizeram com que esta ação fechasse o dia em ligeira alta de 0,21%. Parece pouco né? Mas veja que no dia a VALE5 chegou a cair 2% até $47,43, logo a alta proporcionada pelos touros foi superior a 2%. O volume de negociações do dia também foi bom, o que aumenta a probabilidade de alta desta ação para o próximo pregão.

Até breve!

08.01.2008 | 23:36

VALE5 – No momento touros sem força

Publicado na(s) categoria(s) Vale, por Dalton Vieira

A VALE5 que estabeleceu uma congestão no gráfico diário (figura ao lado) desde o início de outubro (2007) está cada vez mais sem força para subir. Os touros (compradores) aparentemente estão sem apetite.

Um sinal da maior força por parte dos ursos (vendedores) é que a cada novo movimento de baixa dentro da congestão há fechamento e mínima inferiores ao movimento anterior. Portanto temos topos e fundos descendentes, e o preço abaixo das duas médias móveis (13 e 65 dias). Hoje (08) por exemplo a VALE ameaçou uma reação no suporte da congestão, mas ao se aproximar da média móvel de 13 períodos ocorreu uma pressão vendedora.

Apesar de ter fechado o dia em alta de 1,87%, o candle com formação de um Doji representa uma fraqueza desta alta e uma possível continuidade do movimento de baixa. Um fechamento acima ou abaixo da máxima ou mínima, respectivamente, deste candle pode determinar o rumo de curto prazo deste ativo.

Na minha opinião um bom ponto para uma compra de curto prazo é por volta dos $42,00. Se vai chegar neste valor não há como dizer. Um fechamento no gráfico semanal abaixo de $46,80 aumenta esta possibilidade.

Até breve!

08.01.2008 | 23:03

IBOV – Coerência de um lado e divergência do outro

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

A divergência de alta sinalizada ontem (07) pela LAD (linha de avanços e declínios) e clímax do Ibovespa foram confirmadas hoje (08) após alta de 2,15%. O candle de hoje fechou um padrão de reversão chamado Morning Star, o qual aumenta a probabilidade de nova alta.

É importante destacar que esta Morning Star ocorreu dentro de uma congestão (faixa de negociação) que vai de 58.095 a 66.528 pontos. Outro detalhe é que agora há pela frente duas resistências proporcionadas pelas médias móveis de 13 e 65 dias. Depois destas duas há também a máxima do dia 04 (63.436 pontos) a ser superada. Estes destaques são apenas para aumentar a cautela nas operações de curto prazo.

Coerência e divergência

O ponto positivo para o próximo pregão é que a alta de hoje do IBOV foi coerente com os indicadores: LAD, Clímax e NH-NL. E o negativo? O lado negativo foi que as bolsas de valores dos EUA fecharam o dia em forte baixa, ou seja, divergência. Segue a turbulência, portanto aperte os cintos e os stops.


Bolsas dos EUA despencam após AT&T trazer medo de recessão

NOVA YORK (Reuters) – As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em forte baixa nesta terça-feira, após a companhia do setor de telefonia AT&T alertar para a fraqueza dos gastos dos consumidores e a Countrywide Financial despencar com o alarme crescente sobre a saúde financeira da maior concessora de hipotecas do país.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 1,86 por cento, para 12.589 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 2,36 por cento, para 2.440 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve desvalorização de 1,84 por cento, para 1.390 pontos.

Até breve!

08.01.2008 | 0:57

IBOV – Na região de suporte

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, por Dalton Vieira

Hoje (07) o Ibovespa fechou o dia em leve baixa de 0,43%. Durante o pregão chegou a acumular perda superior a 1,5%, porém ao “entrar” na região de suporte do gráfico semanal ocorreu uma pressão compradora que “aliviou” a perda do dia. O candle desta segunda-feira representa indecisão e um possível sinal de reversão do atual movimento de baixa.


Bovespa sucumbe aos temores sobre EUA após esboçar alta

SÃO PAULO (Reuters) – A Bolsa de Valores de São Paulo perdeu o ânimo esboçado no início do pregão e fechou a segunda-feira em baixa, apesar do forte avanço das ações da Oi (antiga Telemar) e da Brasil Telecom. A fraqueza em Wall Street foi observada por investidores que ainda temem uma recessão nos Estados Unidos.

“Tem havido uma saída forte de investidores estrangeiros (da bolsa paulista) nos últimos dias… Os estrangeiros venderam grandes posições de índice futuro”, afirmou um operador de uma corretora que prefere não ser identificado.

O que está a favor de uma possível reversão do atual movimento de baixa? Primeiramente a LAD do Ibovespa. Observe no gráfico abaixo que apesar do IBOV fechar em baixa, a sua LAD fez um pequeno fundo. É a chamada divergência de alta.


Em segundo lugar o Clímax do Ibovespa também fez um fundo divergente da baixa do IBOV, como mostra a figura abaixo. Mais uma divergência de alta. Agora vamos ver se amanhã (08) há uma recuperação do Ibovespa.


Até breve!

 Página 1.170 de 1.205  « Primeira  ... « 1.169  1.170  1.171  1.172 » ...  Última »