Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

20.03.2008 | 0:48

Petrobrás e Vale afundam o Ibovespa

Publicado na(s) categoria(s) Ibovespa, Petrobras, Vale, por Dalton Vieira

Com uma desvalorização superior a 7% nesta quarta-feira (19), as ações da Petrobrás e Vale afundaram o Ibovespa. As quatro ações destas duas empresas estão entre as maiores baixas do dia no índice Bovespa, conforme mostra a figura abaixo.


A seguir as notícias que se destacaram no decorrer do dia:

Queda de commodities apaga ânimo pós-Fed e Bovespa cai 5%

SÃO PAULO (Reuters) – Uma forte correção dos preços das commodities internacionais e seu efeito sobre ações de peso no mercado doméstico fez a Bolsa de Valores de São Paulo mergulhar para a segunda maior queda em 2008.

Segundo Hamilton Moreira, analista sênior do BB Investimentos, a explicação para o movimento desta quarta-feira foi a percepção mais generalizada de que os preços das commodities não poderiam se sustentar em patamares tão elevados quanto os vistos recentemente, dada a expectativa de forte desaceleração dos Estados Unidos, com desdobramentos mundiais.

Crise é pior do que o esperado, dizem membros do BCE

LUXEMBURGO/PARIS (Reuters) – A turbulência nos mercados financeiros é pior do que o imaginado anteriormente e a zona do euro não deve escapar ilesa, disseram membros do Banco Central Europeu (BCE) nesta quarta-feira.

Em momentos separados nesta quarta-feira, o belga Guy Quaden e o luxemburguês Yves Mersch disseram que a economia da zona do euro não está imune à desaceleração dos Estados Unidos e que também será afetada pela turbulência financeira.

Bolsas dos EUA afundam com petróleo, ouro e Merrill

NOVA YORK (Reuters) – As bolsas norte-americanas fecharam em forte queda nesta quarta-feira à medida que um mergulho nos preços do ouro e do petróleo puxaram as ações do setor de energia e mineradoras, e especulações de que o Merrill Lynch possa ter mais baixas contábeis abateram o otimismo de que a crise do crédito estava diminuindo.

Uma ação judicial do Merrill Lynch contra uma seguradora de bônus criou especulações de que a corretora e banco de investimento pode não ter proteção suficiente contra perdas por exposição a ativos que estão no coração da crise do crédito. O que pode levar a mais baixas contábeis.

Gráfico Diário

A força dos touros que dominou o pregão da terça-feira (18) parou na primeira resistência que encontrou pela frente, os 62.367 pontos (fechamento e máxima do dia 11). A ação dos ursos (vendedores) não permitiu nem o teste da resistência em torno dos 63.000 pontos.

O grande candle de baixa de hoje (19) superou dois suportes importantes de fechamento. São eles:

  • 59.999 – dia 10/03; e
  • 58.965 – dia 06/02.

A superação destes suportes ocorreu com um volume financeiro alto de aproximadamente R$ 5,07 bilhões. Este fato demonstra o controle da situação por parte dos ursos (vendedores), o que pode levar o Ibovespa a uma correção mais forte no curto/médio prazo. O suporte em 58.029 deverá ser testado no próximo pregão (20).


Oportunidades

Mais uma vez menciono que os momentos de crise e pânico costumam revelar ótimas oportunidades de compra de curto prazo (swing ou position trade) e também a possibilidade de adicionar ações na carteira de longo prazo.

  • Swing Trade – 02 a 05 dias;
  • Position Trade – 03 a 08 semanas.

Vamos monitorar possíveis oportunidades. Até breve!

Deixe seu comentário

  • Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.
  • Para pedidos de parceria utilize o formulário de contato.
  • Comentários que deixam a impressão de divulgação de outro site através do fornecimento de links serão excluídos.