Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

16.12.2015 | 15:36

Regra dos 6% – Gerenciando o risco do capital no mês

Publicado na(s) categoria(s) Análise Técnica, Aprendizado, por Dalton Vieira

Olá amigos investidores, sejam muito bem-vindos a nossa sala de aprendizado. Eu sou Dalton Vieira e explicarei neste vídeo sobre a regra dos 6% no mercado de renda variável.

Conceito

Vimos em outro vídeo de aprendizado como controlar o risco do capital por operação usando a regra dos 2%. Esta regra visa impedir que o prejuízo de uma operação comprometa mais do que 2% do seu patrimônio destinado ao mercado.

Mas e se você tiver uma sequência de operações malsucedidas, qual é o limite de perda acumulada do seu capital? É recomendável que o risco do capital por mês não seja superior a 6%. Por exemplo, imagine que você tinha ao final de janeiro R$20.000,00. Logo, o saldo negativo das operações no decorrer de fevereiro não deve ultrapassar os R$1.200,00 (6% de R$20.000,00).

Caso isto ocorra, evite operar no restante do mês. O objetivo principal é fazer com que sua conta sobreviva a uma sequência de operações malsucedidas. Além disso, você poderá avaliar se é um momento ruim do mercado ou se seus critérios de entrada não estão adequados para o momento atual.

Exemplo 1

Para um melhor entendimento vamos ver na prática como usar a regra dos 6% em conjunto com a dos 2%. Suponhamos que o seu capital ao final de um mês é de R$50.000,00. Logo a sua conta não pode reduzir mais do que R$3.000,00 (6% de R$50 mil), ou seja, não pode ficar abaixo de R$47.000,00 no próximo mês.

Imagine que a 1ª compra que você fez foi da PETR4. No dia seguinte surge uma oportunidade de compra na VALE5 e você resolve abrir mais uma posição. Considerando o risco de cada operação sobre o capital total igual a 2%, o risco total do capital é igual a 4%.

Na mesma semana surge um nova oportunidade de entrada e você então resolve comprar a ITUB4. Agora temos três operações expondo seu capital a um risco de 6%. Em outras palavras, caso estas operações acionem o stop de perda, seu patrimônio sofrerá uma redução de 6%.

Colocando em prática a regra dos 6%, você poderia abrir uma nova posição? Não. Por quê? Excelente, porque você estaria expondo seu capital a um risco superior a 6%. E se a compra da PETR4 ou VALE5 for encerrada com prejuízo, posso abrir uma nova posição? Não, pois você continuaria comprometendo mais do que 6% do capital ao acionar o stop de perda de todas as posições abertas.

Exemplo 2

Ainda usando o exemplo das 3 operações em aberto, PETR4, VALE5 e ITUB4, quando seria possível abrir uma nova posição? Somente se uma das operações em aberto chegar ao objetivo de lucro. Por exemplo, suponhamos que a PETR4 atingiu seu objetivo de lucro de 2%, proporcionando um crescimento de R$1.000,00 (2% de R$50.000,00) no capital.

Desta forma, o capital total passou a ser de R$51.000,00. O que muda com o crescimento do capital? Apenas o número de operações que é possível abrir simultâneamente. Logo, agora seria possível abrir mais 2 novas operações, além das duas (VALE5 e ITUB4) que estão em andamento.

Você então decide comprar BVMF3 e GGBR4, além das posições abertas em VALE5 e ITUB4. Caso todas operações acionem o stop você terá uma perda acumulada de R$4.000,00, visto o risco do capital de 2% para cada operação. Neste caso, seu capital seria reduzido de R$51.000,00 para R$47.000,00.

Esta redução do capital atingiria o limite de perda do mês de 6%, referente ao capital total existente no fechamento do mês anterior (R$50.000,00). E agora, o que fazer? É recomendável que você não abra mais nenhuma operação até o final do mês, conforme já mencionado neste vídeo.

Aproveite o restante do mês para reavaliar suas estratégias operacionais, de acordo com o momento atual do mercado. Antes de retomar as operações no mês seguinte, lembre-se de recalcular o seu capital disponível para aplicar novamente a regra dos 6%.

Etapa concluída

Parabéns! Você concluiu mais uma etapa.

Espero sempre contar com a sua presença na nossa sala de aprendizado. Muito obrigado!

Recomendo!

Assista também ao vídeo Regra dos 2%. Deseja continuar o aprendizado? Simples, acesse o menu Aprendizado do site e desfrute dos diversos vídeos e artigos disponíveis.

8 Comentários

Assine os feeds dos comentários deste post

  1. Gilberto Abreu disse:

    Excelente! Nunca tinha pensado nesta fórmula de garantia. Já poderia ter me safado de algumas situações há mais tempo..

  2. Dalton Vieira disse:

    Ótimo Gilberto,

    É muito bom saber que o conteúdo do site agregou valor ao seu aprendizado no mercado de ações. Obrigado pelo comentário.

    Grande abraço!

  3. Ederson disse:

    Muito bom esses vídeos. São vídeos rápidos, bem didáticos e acrescenta muito conhecimento para quem está aprendendo!

  4. Dalton Vieira disse:

    Excelente, Ederson. Espero sempre vê-lo por aqui. Obrigado pelo feedback!

    Grande abraço.

  5. Adriano da Silva Santos disse:

    Muito bom Dalton!! Obrigado!

  6. Adriano da Silva Santos disse:

    Ah Dalton.. se possível depois faça um artigo sobre alavancagem, já que se usada de maneira incorreta e sem gerenciamento de risco pode quebrar o investidor rs.

  7. Mig disse:

    Quando tento usar a regra dos 6% em conjunto com a dos 2%, com um risco de operação de 5% os valores não fecham. Porque se eu mudar o capital total de 50.000,00 para 60.000,00 por exemplo o risco do capital fica 1,7%. Para que se possa usar a regra em conjunto é preciso que haja relação entre o valor da compra e o valor do capital total. Tentei mudar o valor do capital para 60.000,00 para ajustar com o valor da compra 20.000,00 (três compras de 20.000,00) e então o risco do capital ficou em 1,7%. Para fechar é preciso que o risco da operação fique em 6%. Estou correto? Pode ser assim? Vamos vincular valor do capital total com o valor da compra?

  8. Dalton Vieira disse:

    Oi Mig, boa tarde.

    Os valores de 2% de perda máxima do capital total por operação e 6% no mês são apenas uma referência para quem está começando e tem um capital pequeno, não sendo possível divídi-lo em várias operações.

    Eu costumo trabalhar com uma perda máxima do capital total por operação inferior a 1% para operações de swing trade e inferior a 0,5% para day trade. Geralmente quanto maior o capital total, menos você vai comprometê-lo em uma única operação.

    Enfim, o importante é que você tenha entendido esse conceito de gestão de risco. Os valores percentuais você de que define de acordo com o seu capital total e perfil de investidor.

    Grande abraço.

Deixe seu comentário

  • Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.
  • Para pedidos de parceria utilize o formulário de contato.
  • Comentários que deixam a impressão de divulgação de outro site através do fornecimento de links serão excluídos.