Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog

24.01.2011 | 16:02

Triângulo Ascendente – Saiba como identificar e tirar proveito

Publicado na(s) categoria(s) Análise Técnica, Aprendizado, por Dalton Vieira

Olá amigos investidores, sejam muito bem-vindos a nossa sala de aprendizado. Explicarei neste vídeo como identificar e tirar proveito do padrão gráfico chamado Triângulo Ascendente, também conhecido como Triângulo de Alta.

O que é o Triângulo Ascendente?

É um padrão gráfico ou figura de continuidade que representa um momento de consolidação do preço. Mas como ocorre a formação do padrão? O triângulo de alta é formado por no mínimo dois topos em uma mesma faixa de preço e dois fundos ascendentes.

Na região dos topos é traçada uma linha horizontal que funciona como resistência. Ligando os fundos é traçada uma linha diagonal ascendente que funciona como suporte do padrão. Após traçar as linhas é possível verificar melhor a formação do triângulo de alta.

Quais são as principais características?

Primeiro, o triângulo ascendente é considerado uma figura altista, visto que há uma força maior por parte dos compradores pressionando o preço na linha horizontal. Desta forma, o mais provável é ocorrer o rompimento da resistência do padrão.

Outra importante característica é a projeção da figura. A projeção nada mais é que o objetivo de alta que o preço pode atingir após romper a resistência. E como é calculada esta projeção? Simples, basta pegar a altura da base do triângulo e logo após o rompimento projetá-la acima da resistência, visando ter uma ideia até que ponto o movimento do preço pode chegar.

No exemplo acima suponhamos que o valor da resistência é de R$ 30,00 e a mínima do 1º fundo é R$ 27,00. Sendo a altura R$ 3,00, no rompimento da resistência a projeção de alta estará por volta dos 33,00.

Mas o que é o rompimento?

Basicamente é um movimento do preço que supera a resistência deste padrão gráfico. O rompimento é considerado válido quando há pelo menos um fechamento acima da resistência. Além disso, quais são os fatores que aumentam a importância do rompimento?

1. Número de toques – quanto maior for o número de vezes que a linha horizontal de resistência for tocada, mais significativo tende a ser o rompimento, aumentando assim a chance de atingir a projeção de alta.

2. Volume – um volume acima da média no rompimento aumenta a chance de continuar a movimento de alta responsável pela superação da resistência.

Exemplo – PDGR3

Vamos a um exemplo prático de como tirar proveito deste padrão. No gráfico diário da PDGR3, figura abaixo, observe inicialmente que houve a formação de dois topos em uma mesma faixa de preço, local onde traçamos uma linha horizontal de resistência partindo do 1º topo.

Em seguida, há a formação de um fundo mais alto que o fundo anterior, o que possibilita traçar uma linha diagonal ascendente partindo do fundo mais baixo. A partir deste momento já é possível visualizar bem a formação do triângulo de alta.

Na sequência a resistência do padrão volta a ser testada e um novo recuo ocorre. Só que desta vez, a pressão compradora não permitiu o retorno até a linha diagonal. Logo após, há o rompimento da resistência destacado pelo ponto A, proporcionando uma boa oportunidade de compra.

Repare que o movimento de alta após o rompimento alcançou o objetivo, ou seja, a projeção de alta determinada pela altura do triângulo ascendente, gerando a oportunidade de colocar o lucro no bolso.

Etapa concluída

Parabéns! Você concluiu mais uma etapa.

Espero sempre contar com a sua presença na nossa sala de aprendizado. Muito obrigado!

Recomendo!

Assista também ao vídeo Padrões Gráficos. Deseja continuar o aprendizado? Simples, acesse o menu Aprendizado do site e desfrute dos diversos vídeos e artigos disponíveis.

10 Comentários

Assine os feeds dos comentários deste post

  1. EvertonRic disse:

    Olá Dalton, acompanho smpre suas analises e trader, parabéns pela iniciativa.
    grato,
    evertonric

  2. Dalton Vieira disse:

    Olá Everton,

    Muito obrigado! Espero sempre vê-lo por aqui.

    Grande abraço.

  3. Samir disse:

    Muito bom suas video aulas!
    Parabéns pelo excelente trabalho!

  4. Dalton Vieira disse:

    Obrigado Samir,

    É um prazer vê-lo por aqui diariamente.

    Grande abraço.

  5. wilson macedo disse:

    é muito boa suas aulas com você

  6. Dalton Vieira disse:

    Olá Wilson,

    Muito obrigado pelo comentário e por prestigiar o conteúdo do site.

    Grande abraço e um excelente final de semana.

  7. Gabriel disse:

    Perfeito ótimas aulas.
    Só uma observação. O exemplo da PDGR3 citado, mostra a formação de tres topos em uma mesma linha horizontal e não de dois topos apenas conforme citado. Nesse caso de topos triplos que testam uma mesma região, o fundo que deveria servir como base para altura do triângulo e a posterior projeção, não deveria ser o que antecede o 1º topo do padrão ?!

  8. Dalton Vieira disse:

    Olá Gabriel,

    No exemplo da PDGR3 há a formação de dois topos. O próximo teste da linha de resistência dos topos anteriores gera, no meu ponto de vista, uma pequena lateralização (não necessariamente um topo) nos dois pregões seguintes. A projeção é dada pela distância do fundo mais baixo, onde inicia a linha de diagonal ascendente, até a linha de resistência que liga os topos.

    Grande abraço.

  9. Lucas disse:

    Olá Dalton, Muito bom.
    Gostaria de ver uma matéria sobre o Livermore Accumulation Cylinder e se realmente é um dos padrões mais confiáveis de compra e venda!
    Obrigado

  10. Dalton Vieira disse:

    Oi Lucas,

    Obrigado pela sugestão, mas não cheguei a fazer um estudo aprofundado para criar um artigo deste padrão.

    Grande abraço.

Deixe seu comentário

  • Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.
  • Para pedidos de parceria utilize o formulário de contato.
  • Comentários que deixam a impressão de divulgação de outro site através do fornecimento de links serão excluídos.